Vacinação no Rio: 120 mil pessoas ainda não tomaram a segunda dose na data correta, diz Secretaria Municipal de Saúde

·4 minuto de leitura

Na divulgação do 20º boletim epidemiológico da cidade do Rio de Janeiro, nesta sexta-feira, o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, informou que cerca de 120 mil pessoas não compareceram aos postos para tomar a segunda dose da vacina contra a Covid-19 na data correta. O número corresponde a aproximadamente 6,3% dos moradores que já tomaram a injeção inicial.

— Fica o nosso pedido: se você conhece alguém que tomou a primeira dose e não tomou a segunda na data correta, leve-a para tomar — disse o secretário.

Segundo ele, aproximadamente um milhão de cariocas já tomou a primeira dose e ainda tomará segunda, mas a maioria desse grupo ainda se encontra dentro do prazo previsto para a injeção de reforço — que é de três meses após a primeira injeção no caso da vacina de Oxford/AstraZeneca e de 28 dias para a CoronaVac.

— Mais de 120 mil pessoas vão tomar a segunda dose com o prazo vencido. Em alguns casos, o vencimento é por uma margem de tempo pequena. Estamos realizando a busca ativa de quem não foi tomar a segunda dose na data correta. Várias coisas podem ter acontecido: a pessoa teve algum problema de saúde, ou enfrentou alguma dificuldade para tomar a segunda dose... Isso está sendo acompanhado por cada unidade — afirmou Soranz.

Nesta sexta-feira, a prefeitura também informou já ter vacinado 36% do público-alvo da campanha de imunização, composto por 90% dos cariocas com 18 anos ou mais. A Secretaria Municipal de Saúde almeja atingir a meta até outubro, quando se encerra o novo calendário de vacinação por idade divulgado no dia 12. O objetivo da pasta é alcançar o patamar de 40% até o fim de maio.

Hoje, a cidade do Rio de Janeiro vacina pessoas de 38 anos, pela manhã, e de 37 anos, pela tarde, pertencentes aos seguintes grupos prioritários: pessoas com comorbidades; pessoas com deficiência permanente; trabalhadores de saúde e guardas municipais envolvidos diretamente nas ações de combate à pandemia e de vigilância das medidas de distanciamento social.

Além destes, são vacinadas em qualquer dia gestantes e puérperas com comorbidades, pessoas com Síndrome de Down e pessoas com doença renal crônica (diálise) acima de 18 anos. Já a imunização de profissionais da saúde nesta sexta-feira será para aqueles com 26 anos ou menos, exclusivamente das 13h às 17h.

Em determinados públicos, a prefeitura também tem tido dificuldades para ministrar a primeira dose. Segundo Soranz, o maior vácuo de cobertura vacinal da campanha foi observado nos grupos de pessoas com comorbidades e pessoas com deficiência — ambos com um nível de adesão "muito abaixo" das estimativas do Ministério da Saúde. Segundo o painel de vacinação da prefeitura, 332 mil pessoas com comorbidades e 7,3 pessoas com deficiência já receberam a primeira dose.

— O grupo de pessoas com comorbidades e deficiência tem estimativas baseadas no Censo 2000. É um Censo que aconteceu há muito tempo, então o que temos são projeções. Hoje temos um número muito menor de vacinados nesses grupos do que previam as estimativas. Temos duas hipóteses. A primeira é de que a divulgação da vacinação não foi adequada para esse grupo, e então precisamos intensificar a busca das pessoas com comorbidades ou deficiência. Estamos reforçando essa campanha dentro das unidades de saúde, usando todos os cadastros. Mas também pode ser que seja um problema de estimativa, que pode ser bem menor do que a gente estava esperando — afirmou Soranz.

A prefeitura também anunciou que retomará a vacinação de trabalhadores da educação das redes pública e privada na próxima segunda-feira, além de incluir no calendário os seguintes grupos: pessoas em situação de rua, população privada de liberdade e funcionários do Sistema de Privação de Liberdade. A vacinação destes três públicos será organizada e realizada pela Secretaria Municipal de Assistência Social, em suas respectivas repartições.

A imunização dos trabalhadores da educação das redes pública e privada na próxima segunda-feira, dia 24. O cronograma de imunização para o grupo retornará com pessoas de 49 anos ou mais. Na terça-feira, será o dia de profissionais com 48 anos ou mais, e assim por diante.

— Educação é prioridade. É imprescindível pensar na educação hoje com a vacinação. Por nós, estaríamos vacinando neste momento, mas houve várias decisões judiciais (que nos impediram) — afirmou o secretário municipal de Educação, Renan Ferreirinha, durante a coletiva de divulgação do boletim

A cidade, por determinação do Ministério da Saúde, passa a atender como grupo prioritario pessoas com doenças crônicas neurológicas. Trata-se de doenças cerebrovasculares (acidente vascular cerebral isquêmico ou hemorrágico, ataque isquêmico transitório ou demência vascular) e quaisquer outras doenças neurológicas crônicas que impactem a função respiratória do organismo.

A imunização para estes grupos será feita simultaneamente ao calendário dividido por idade, com início em 31 de maio, com atendimento a mulheres com 59 anos. A expectativa da prefeitura é de imunizar até o fim de outubro 90% dos moradores da cidade com mais de 18 anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos