Vacina contra Covid-19 por US$150? Golpes online disparam com lentidão na aplicação de vacinas

Tina Bellon
·4 minuto de leitura
Vacina contra Covid-19 por US$150? Golpes online disparam

Por Tina Bellon

NOVA YORK (Reuters) - Enquanto milhões de pessoas esperam sua vez de obter uma vacina contra Covid-19 que pode estar a meses de distância, golpistas online, em e-mails e em aplicativos de mensagens, estão atraindo vítimas com alegações de que podem entregar vacinas em dias por apenas 150 dólares.

Os golpes relacionados às vacinas estão em ascensão, de acordo com autoridades dos governos da Europa e dos Estados Unidos, que estão alertando o público sobre golpistas buscando dinheiro e dados pessoais.

Uma pesquisa online da Reuters, em fóruns da dark web e no aplicativo de mensagens Telegram, encontrou sete ofertas diferentes para supostas vacinas contra Covid-19.

As fraudes incluem e-mails prometendo a entrada em listas supostamente secretas para o acesso antecipado às vacinas e ligações feitas por robôs se passando por agências governamentais. Fóruns na chamada dark web incluíram as vacinas entre produtos ilícitos mais tradicionais para venda.

O FBI e a Interpol, entre outros órgãos, alertaram sobre esquemas de fraude emergentes relacionados à pandemia, dizendo que curas e vacinas falsas anunciadas em sites falsos poderiam representar ameaças cibernéticas e um risco significativo para a saúde das pessoas, ou mesmo para suas vidas.

Os domínios de websites contendo a palavra vacina combinada com Covid-19 ou coronavírus mais que dobraram desde outubro para cerca de 2.500 em novembro, quando as primeiras vacinas legítimas estavam perto da aprovação regulatória, de acordo com a empresa de ciber-segurança Recorded Future, que está monitorando fraudes online relacionadas à pandemia.

"Até agora, muitos destes domínios parecem ser apenas registros oportunistas, mas alguns serão usados para tentativas de phishing para que as pessoas cliquem em links (maliciosos)", disse Lindsay Kaye, diretora de resultados operacionais da Recorded Future.

Kaye disse que sua equipe, que também monitora a dark web, até agora não se deparou com nenhuma vacina legítima desviada das instalações de saúde ou dos estoques nacionais.

As fraudes estão se aproveitando da vacinação muito mais lenta que o prometido para proteger as pessoas contra o vírus que já tirou mais de 1,8 milhão de vidas em todo o mundo até agora. A maioria das pessoas provavelmente terá que esperar até o segundo ou terceiro trimestre do ano para receber sua vacina.

Nos EUA, apenas cerca de 4,5 milhões de pessoas haviam recebido sua primeira dose de vacina até segunda-feira, segundo informações do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC). Esta é uma fração dos 20 milhões que deveriam ter sido vacinados até o final de 2020, de acordo com previsões anteriores do governo.

VACINAS, ARMAS E DINHEIRO

No fórum da dark web Agartha, vacinas falsas contra Covid-19 foram oferecidas ao lado de cocaína, opióides, "dinheiro falso de alta qualidade", armas e cartões de presente. As publicações mostravam fotos de estoque de vacinas e ofereceram frascos por entre 500 e 1.000 dólares, ou o equivalente em bitcoin.

Em outro site da dark web, um vendedor alegando ser do "Instituto de Ciências de Wuhan" oferecia vacinas em troca de uma doação, e pediu aos compradores que fornecessem seu histórico médico.

No Telegram, vários canais afirmaram vender vacinas contra Covid-19, acompanhadas de imagens de estoque. Um usuário ofereceu supostas vacinas da Moderna por 180 dólares, e afirmou que a vacina da Pfizer e da BioNTech poderia ser obtida por 150 dólares e a da AstraZeneca por 110 dólares por frasco.

Perguntado como as vacinas seriam enviadas, o criador da conta disse que elas seriam enviadas em "pacotes de temperatura controlada" e sacos de gelo dentro de poucos dias, ou durante a noite, por um custo adicional.

As vacinas reais contra Covid-19, particularmente a da Pfizer/BioNTech, devem ter temperatura controlada para permanecerem eficazes, com as farmacêuticas equipando as remessas com termômetros para monitorar a temperatura. Os embarques e distribuição de vacinas também são rigorosamente controlados por autoridades e serão administradas sem custo.

Os Estados Unidos aprovaram até agora duas vacinas para uso emergencial - a da Pfizer/BioNTech e a da Moderna. A União Europeia até o momento autorizou a vacina da Pfizer/BioNTech e espera-se que a vacina Moderna seja aprovada esta semana.

Perguntada sobre golpes relacionados às vacinas, a Pfizer disse que havia tomado providências meticulosas para reduzir o risco de falsificação e rastreado as tendências com muito cuidado.

"Os pacientes nunca devem tentar comprar uma vacina online - nenhuma vacina legítima é vendida online - e só devem ser vacinados em centros de vacinação certificados ou por provedores de saúde certificados", disse um porta-voz da Pfizer em declaração.