Vacina contra covid: Pazuello diz que vai fechar contrato com a Pfizer ainda hoje

Ana Paula Ramos
·1 minuto de leitura
The Pfizer logo is seen with a syringe and needle in this photo illustration in Warsaw, Poland on March 1, 2021. Pfizer expects to nearly cut in half the amount of time it takes to produce a batch of COVID-19 vaccine from 110 days to an average of 60 as it makes the process more efficient and production is built out, the company told USA TODAY. (Photo by Jaap Arriens/NurPhoto via Getty Images)
Vacina da Pfizer (Photo by Jaap Arriens/NurPhoto via Getty Images)

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse para integrantes da Confederação Nacional de Municípios que quer fechar contrato com a Pfizer ainda hoje para aquisição de vacinas contra a covid-19: “Já mandei chamar o cara da Pfizer e já hoje mesmo começaremos a tratar dos trabalhos”.

São 100 milhões de doses: uma pequena parcela deve chegar ao pais entre maio e junho e a maior parte chega no segundo semestre, conforme cronograma inicial.

Leia também

O imunizante da Pfizer é hoje o único que tem o registro definitivo para aplicação no Brasil da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Em agosto, a empresa enviou uma proposta de fornecimento da vacina contra covid-19 ao governo do presidente Jair Bolsonaro e, segundo a empresa, não recebeu resposta. O Ministério da Saúde justificou que as cláusulas de responsabilidade da Pfizer eram abusivas.

A Câmara aprovou na terça-feira (2) projeto que permite a União a assumir, em contratos com fabricantes de imunizantes contra o vírus, a responsabilidade civil por possíveis eventos adversos pós-vacinação. O Congresso também autorizou estados, municípios e a iniciativa privada a comprar vacinas.