Com estoque zerado, cidade de São Paulo não aplicará 1ª dose de vacinas contra Covid nesta terça

·2 minuto de leitura
Foto: Rodrigo Paiva/Getty Images
Foto: Rodrigo Paiva/Getty Images
  • Por falta de imunizantes, capital paulista suspende vacinação de 1ª dose nesta terça

  • Vacinação deve ser retomada na quarta (23) e novas datas para grupos futuros devem ser divulgadas

  • Outras capitais do país sofrem o mesmo problema e paralisaram a imunização

Por falta de doses, a capital paulista suspendeu a vacinação contra Covid-19 nesta terça-feira (22). A medida foi anunciada pelo secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, na segunda-feira (21), depois de mais da metade dos postos de vacinação da capital ficarem sem doses.

Nesta terça, apenas pessoas que buscarem a segunda dose poderão ser imunizados, já que o estoque para esse contingente está reservado. A capital, segundo a prefeitura, deve repor seus estoques e retomar o calendário vacinal nesta quarta-feira (23).  

Leia também:

O cenário é similiar em outras três capitais, o que evidencia a falta de doses de vacina em todo o país. Campo Grande (MS), Florianópolis (SC) e Aracaju (SE) também não aplicarão primeiras doses nesta terça. 

Ainda de acordo com Aparecido, a imunização de pessoas com 48 anos na capital paulista, prevista para ter início nesta quarta-feira (23), vai ser adiada.

Segundo o secretário, novas datas para os próximos grupos devem ser divulgadas assim que o estoque for normalizado. 

Com o adiamento da vacinação das pessoas com 48 anos na quarta, apenas as pessoas com 49 anos serão imunizadas na data. Inicialmente seriam imunizadas as com 48 e 49 anos.

Governo de SP culpa Ministério da Saúde

Foto: Rodrigo Paiva/Getty Images
Foto: Rodrigo Paiva/Getty Images

Eduardo Ribeiro, secretário-executivo da Saúde paulista, disse que o estado 'descobriu' que o Ministério da Saúde nã poderia honrar o compromisso perto do dia previsto para a entrega.

"Nós propomos um cronograma baseado nos anúncios oficiais do ministério. Nós só descobrimos que o ministério não consegue honrar com o compromisso no dia seguinte ao dia marcado da entrega. O ministério não avisa antecipadamente qualquer entrega que vai deixar de efetuar", disse Eduardo Ribeiro, secretário-executivo da Saúde, de acordo com o portal G1.

Em nota, o Ministério da Saúde disse que envia as doses com base na população-alvo da campanha e que recomenda aos gestores locais que sigam à risca o plano nacional de operacionalização da vacinação contra a Covid-19.

A prefeitura da capital diz esperar receber, ainda nesta terça, quase 190 mil doses do governo do estado. Essa quantidade, segundo Aparecido, seria o suficiente para imunizar a faixa de 49 anos e, portanto, dar prosseguimento ao calendário. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos