Vacina de Oxford passa em teste de fábrica e será produzida em larga escala no Brasil

·1 minuto de leitura
Seringa com vacina é manejada por uma luva branca. (AP Photo/Anupam Nath)
Vacina de Oxford/AstraZeneca foi aprovada em teste. (AP Photo/Anupam Nath)

A vacina de Oxford/AstraZeneca foi aprovada nos testes de estabilidade e consistência e deve ter a produção em larga escala no Brasil confirmada nesta segunda-feira pela Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz). As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

A aprovação acontece depois que uma falha técnica no equipamento que lacra os frascos atrasou o processamento de lotes e travou o calendário de vacinação. Com isso, cerca de 3,8 milhões de doses do imunizante devem ser entregues ao Ministério da Saúde até o fim do mês, número bem abaixo dos 15 milhões previstos inicialmente. Pelo novo calendário, 30 milhões de doses devem ser disponibilizadas até abril.

Leia também:

Para serem aprovadas, três produções seguidas e independentes da vacina precisaram ser finalizadas sem qualquer registro de contaminação de frasco, erro de volume do imunizante ou falha na temperatura, umidade e pressão do ambiente.

A aprovação da vacina de Oxford/AstraZeneca acontece no momento em que a segunda onda da pandemia de coronavírus assola o país. A nova cepa da Covid-19 tem se mostrado mais agressiva e contagiosa do que a primeira.

Ainda nesta segunda-feira, o ministro Eduardo Pazuello e o governador do Piauí, Wellington Dias, que preside o consórcio de governos do Nordeste, devem visitar o laboratório de BioManguinhos, onde as vacinas já estão sendo produzidas.