Vacinação em São Paulo para idosos entre 80 e 84 anos começará dia 1º de março

João Conrado Kneipp
·2 minuto de leitura
A health worker gives a shot of China's Sinovac CoronaVac vaccine during a priority COVID-19 vaccination program for the elderly at a drive-thru site set up in the Pacaembu soccer stadium parking lot in Sao Paulo, Brazil, Monday, Feb. 8, 2021. (AP Photo/Andre Penner)
Até agora, receberam as vacinas no estado de SP apenas idosos acima dos 90 anos. (AP Photo/Andre Penner)

A vacinação contra Covid-19 no estado de São Paulo para idosos entre 80 e 84 anos está marcada para começar no dia 1º de março. A definição da data ocorre justamente após a vacinação dos idosos na faixa etária dos 85 aos 89 anos ser antecipada para esta sexta-feira (12).

Até agora, receberam as vacinas apenas idosos acima dos 90 anos nos municípios paulistas.

Leia também

O anúncio foi feito pelo governador João Doria (PSDB) na coletiva de imprensa desta quarta-feira (10), no Palácio dos Bandeirantes.

“O governo de São Paulo conseguiu acelerar seu cronograma com a distribuição antecipada da vacina do Instituto Butantan com mais de 900 mil doses da vacina para oferecer aos idosos em todos os 645 municípios do estado”, afirmou Doria.

Nesta nova etapa de vacinação, 309 mil idosos entre 85 e 89 anos estão aptos para serem imunizados. A princípio, esse grupo só receberia a 1ª dose do imunizante a partir da próxima segunda-feira (15).

Já os 563 mil idosos de 80 a 84 anos vão receber a primeira dose a partir do dia 1º de março.

O estado tem mais de 7,5 milhões de pessoas com mais de 60 anos que pertencem ao grupo prioritário.

BUTANTAN RECEBE INSUMOS DA CORONAVAC

O Instituto Butantan recebeu um novo lote de insumos vindos da China para a produção da CoronaVac. A carga chegou no Aeroporto de Guarulhos por volta de 7h30 desta quarta-feira (10).

O lote tem 5,6 mil litros de Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) produzido pela biofarmacêutica Sinovac, parceira do Butantan no desenvolvimento da vacina.

A matéria-prima permitirá a produção de mais de 8,7 milhões de doses do imunizante que serão destinadas ao Plano Nacional de Imunizações.

Na última quarta-feira (3), 5,4 mil litros de IFA foram recebidos em São Paulo da mesma fornecedora, suficientes para a produção outras 8,6 milhões de doses da Coronavac.

Essas 17,3 milhões de doses da vacina começarão a ser entregues ao Ministério da Saúde no final do mês. O Butantan estima que que a produção de vacinas contra a Covid-19 alcance até 600 mil doses diárias com as duas remessas de matéria-prima.

Em janeiro, segundo o governo de São Paulo, o Butantan entregou 8,7 milhões de vacinas Coronavac ao Ministério da Saúde - 6 milhões de doses no dia 17, 900 mil no dia 22 e 1,8 milhão no dia 29.