Vacinação em SP: Pessoas com comorbidades com mais de 18 anos serão imunizadas na segunda-feira (7)

·3 minuto de leitura
SAO PAULO, BRAZIL - MAY 21: A health worker displays the empty syringe after administering a dose of the AstraZeneca COVID-19 vaccine to a driver at a drive-through vaccination post on May 21, 2021 in Sao Paulo, Brazil. Around 20 percent of Brazilians have received their first vaccination dose. Health experts are warning that Brazil should brace for a new surge of COVID-19 amid a slow vaccine rollout and relaxed restrictions. The state of Sao Paulo has registered over 3 million cases of COVID-19 and more than 100,000 deaths. Over 440,000 people have been killed in Brazil by COVID-19, second only to the U.S. (Photo by Mario Tama/Getty Images)
Em 7 de junho, São Paulo vai começar a vacinar todas as pessoas com deficiência permanente (BPC) e com comorbidades (Foto: Mario Tama/Getty Images)
  • Pessoas com comorbidades e deficiência permanente (BPC) com mais de 18 anos podem se vacinar a partir da próxima segunda-feira

  • Nesta quarta-feira, SP começou a vacinar pessoas com comorbidades e deficiência entre 30 e 39 anos

  • João Doria prometeu vacinar toda a população adulta do estado até 31 de outubro

A partir da próxima segunda-feira (7), pessoas com mais de 18 anos com comorbidades e deficiência permanente (BPC) poderão começar o processo de vacinação em todo o estado de São Paulo. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (2) pelo governador João Doria (PSDB)

O grupo soma 550 mil pessoas. Dessa forma, o estado terminará o processo de imunização de pessoas com comorbidades e com deficiência permanente (BPC). Nesta quarta, podem se imunizar pessoas de 30 a 39 anos que estão dentro desses grupos. 

Leia também:

O governo de São Paulo também anunciou o calendário completo de vacinação para toda a população adulta do estado. Segundo João Doria, todos os paulistas com mais de 18 anos devem começar o processo de vacinação até 31 de outubro

Confira o calendário de vacinação contra a covid em SP:

  • 2 de junho: pessoas com comorbidades entre 30 e 39 anos e pessoas com deficiência permanente (BPC) de 30 a 39 anos

  • 7 de junho: pessoas com comorbidades entre 18 a 29 anos e pessoas com deficiência permanente (BPC) de 18 a 29 anos

  • 9 de junho: profissionais da educação de 45 e 46 anos

  • Entre 1 e 20 de julho: pessoas de 55 a 59 anos

  • Entre 21 e 31 de julho: profissionais da educação entre 18 e 44 anos

  • Entre 2 e 16 de agosto: 50 a 54 anos

  • Entre 17 e 31 de agosto: 45 a 49 anos

  • Entre 1 e 10 de setembro: 40 a 44 anos

  • Entre 11 e 20 de setembro: 35 a 39 anos

  • Entre 21 e 30 de setembro: 30 a 34 anos

  • Entre 1 e 10 de outubro: 25 a 29 anos

  • Entre 11 e 31 de outubro: 18 a 24 anos

Governo de SP anunciou a vacinação de todos os paulistas com mais de 18 anos (Foto: Reprodução/TV Cultura)
Governo de SP anunciou a vacinação de todos os paulistas com mais de 18 anos (Foto: Reprodução/TV Cultura)

Saiba quais as comorbidades estão contempladas no Plano Nacional de Imunização:

  • Doenças cardiovasculares

  • Insuficiência cardíaca

  • Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar

  • Cardiopatia hipertensa

  • Síndrome coronarianas

  • Volvopatias

  • Miocardiopatias e pericardiopatias

  • Doença de Aorta, dos Grandes Vasos e Fistolas arteriovenosas

  • Arritmias cardíacas

  • Cardiopatias congênitas no adulto

  • Próteses valvares e dispositivos cardiacos implantados

  • Diabetes mellitus

  • Pneumopatias crônicas graves

  • Hipertensão arterial resistente

  • Hipertensão arterial estágio 3

  • Hipertensão estágios 1 e 2 com lesão e órgão alvo

  • Doença cerebrovascular

  • Doença renal crônica

  • Imunossuprimidos

  • Anemia falciforme

  • Obesidade mórbida

  • Cirrose hepática

  • HIV

As pessoas que se enquadram nessas comorbidades e estão dentro da idade correspondente devem apresentar comprovante de condição de risco por meio de exames, receitas, relatório médico ou prescrição médica. Cadastros já existente nas Unidades Básicas de Saúde podem ser utilizados.

CoronaVac aprovada pela OMS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou nesta terça-feira o uso emergencial da CoronaVac. O insumo é desenvolvido pelo laboratório chinês Sinovac e utilizado em grande escala no Brasil, onde é produzido em parceira com o Instituto Butantan.

Com a decisão da OMS, a CoronaVac pode, agora, ser comprada e incorporada à Covax Facility para distribuição global. Ela também abre espaço para que os brasileiros imunizados sejam liberados a viajar para outros países adeptos do passaporte de vacinação.

A vacina é a sexta a ser aprovada pelo órgão e uma das três utilizadas no Brasil, ao lado das produzidas pela AstraZeneca/Oxford e pela Pfizer/BioNTech.

No início de maio, a OMS já havia aprovado o uso emergencial da vacina da Sinopharm. Anteriormente, os imunizantes aprovados pelo órgão eram os da Pfizer/BioNTech, Oxford/AstraZeneca, Johnson & Johnson e Moderna.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos