Vacinação em SP: Professores de todas as idades serão imunizados entre 21 e 31 de julho

·3 minuto de leitura

 

A woman receives a dose of the coronavirus disease (COVID-19) vaccine at a drive-thru vaccination station for people aged 90 years or older at Pacaembu stadium in Sao Paulo, Brazil February 8, 2021. REUTERS/Amanda Perobelli
Estimativa é que São Paulo vacina profissionais da educação entre 21 e 31 de julho (Foto: REUTERS/Amanda Perobelli)
  • Professores e outros profissionais da educação serão vacinados em SP entre 21 e 31 de julho

  • Poderão ser vacinados todos os profissionais da educação a partir de 18 anos

  • Estão contemplados professores, diretores e inspetores das redes pública e privada

Entre os dias 21 e 31 de julho, profissionais da educação entre 18 e 46 anos poderão ser vacinados contra a covid-19 no estado de São Paulo. O anúncio foi feito pelo governador João Doria (PSDB), em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes.

"Para retomar as aulas do segundo semestre com total segurança. Entre os dias 1º e 20 de julho serão vacinadas as pessoas de 55 a 59 anos de idade. Entre os dias 21 e 31 de julho, vamos vacinas os profissionais da educação que ainda precisam ser vacinados, na faixa de 18 a 46 anos. Um público total de 1,7 milhão de pessoas", explicou Doria.

Leia também

Até o momento, puderam se vacinar profissionais da educação acima de 47 anos. O grupo da educação, por enquanto, inclui professores, diretores de escolas, inspetores de alunos e profissionais que trabalham na rede estadual, rede municipal e rede privada. 

Para os profissionais da rede privado são exigidos contracheques dos dois meses anteriores ao início da vacinação. 

Outras datas anunciadas

Doria também anunciou que, até o fim do mês de junho, o estado vacinará todas as pessoas com comorbidades ou com deficiências permanentes com mais de 18 anos

No mês de julho, São Paulo voltará a vacinar a população sã. A expectativa é imunizar pessoas de 55 a 59 anos entre 1º e 20 de julho para, então, retomar a vacinação dos profissionais da educação. 

Confira o calendário de vacinação contra a covid em SP:

  • 10 de maio: pessoas com Sindrome de Down, Imunossiprimidas pacientes transplantados, pacientes renais em terapia

  • 11 de maio: metroviários e ferroviários; pessoas com deficiência permanente entre 50 e 59 anos

  • 14 de maio: pessoas com comorbidades entre 50 e 59 anos

  • 17 de maio: grávidas e puérperas com comorbidades com mais de 18 anos

  • 18 de maio: motoristas e cobradores de ônibus

  • 21 de maio: pessoas com comorbidades entre 45 e 49 anos e pessoas com deficiência permanente (BPC) entre 45 e 49 anos

  • 28 de maio: pessoas com comorbidades entre 40 e 44 anos e pessoas com deficiência permanente (BPC) de 40 a 44 anos

  • Entre 1 e 20 de julho: pessoas de 55 a 59 anos

  • Entre 21 e 31 de julho: profissionais da educação entre 18 e 46 anos

Imunização de pessoas com comorbidades a partir de 45 anos

De acordo com o governo paulista, a partir do dia 21 será feita a vacinação de pessoas com comorbidades entre 45 e 49 anos — um total de 670 mil pessoas.

Também na mesma data começa a vacinação de pessoas com deficiência permanente, que façam uso do benefício de prestação continuada, na mesma faixa etária. Segundo o governo, são 695 mil pessoas.

Saiba quais as comorbidades estão contempladas no Plano Nacional de Imunização:

  • Doenças cardiovasculares

  • Insuficiência cardíaca

  • Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar

  • Cardiopatia hipertensa

  • Síndrome coronarianas

  • Volvopatias

  • Miocardiopatias e pericardiopatias

  • Doença de Aorta, dos Grandes Vasos e Fistolas arteriovenosas

  • Arritmias cardíacas

  • Cardiopatias congênitas no adulto

  • Próteses valvares e dispositivos cardiacos implantados

  • Diabetes mellitus

  • Pneumopatias crônicas graves

  • Hipertensão arterial resistente

  • Hipertensão arterial estágio 3

  • Hipertensão estágios 1 e 2 com lesão e órgão alvo

  • Doença cerebrovascular

  • Doença renal crônica

  • Imunossuprimidos

  • Anemia falciforme

  • Obesidade mórbida

  • Cirrose hepática

  • HIV

As pessoas que se enquadram nessas comorbidades e estão dentro da idade correspondente devem apresentar comprovante de condição de risco por meio de exames, receitas, relatório médico ou prescrição médica. Cadastros já existente nas Unidades Básicas de Saúde podem ser utilizados.