Vacinas adaptadas para duas cepas aumentam proteção contra Covid, diz autoridade da UE

Profissional de saúde aplica vacina contra Covid-19 em paciente em Ancenis-Saint-Gereon, na França

FRANKFURT (Reuters) - Uma autoridade europeia de emergência em saúde disse nesta quarta-feira que versões adaptadas de vacinas de mRNA contra a Covid-19 já estabelecidas que abordam duas variantes de uma só vez em breve oferecerão às pessoas melhor proteção do que as vacinas que estão atualmente disponíveis.

Uma aliança entre a Moderna e a BioNTech-Pfizer está trabalhando em vacinas baseadas em uma combinação do vírus original de Wuhan e a subvariante Ômicron. Chamadas de injeções bivalentes, elas seriam usadas em uma campanha de vacinação no outono do Hemisfério Norte.

"Qualquer vacina bivalente disponível será boa. Será melhor do que as vacinas atuais", disse o diretor da Autoridade de Preparação e Resposta a Emergências Sanitárias (HERA), Pierre Delsaux, a membros do Parlamento Europeu em uma audiência.

Ele não tomou partido na discussão em andamento entre os reguladores europeus e fabricantes de vacinas sobre em cima de qual subtipo da Ômicron tais injeções adaptadas devem ser modeladas.

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) ainda não expressou uma preferência clara por uma subvariante --BA.1 ou BA.4/BA.5-- na qual essas injeções devem se basear.

A BioNTech e a Pfizer também propuseram uma injeção baseada apenas em uma subvariante da Ômicron.

(Reportagem de Ludwig Burger em Frankfurt e Natalie Grover em Londres)

(Reportagem de Ludwig Burger em Frankfurt e Natalie Grover em Londres)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos