Vacinas contra Covid-19 e gripe poderão ser tomadas no mesmo dia

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — O Ministério da Saúde eliminará o intervalo mínimo para aplicação de vacinas contra a Covid-19 e a gripe, que, atualmente, é de 14 dias. Com a decisão, quem for a um posto receber a primeira ou a segunda dose também poderá tomar o outro imunizante a partir de outubro. O anúncio foi feito nesta segunda-feira pelo ministro de Saúde substituto, Rodrigo Cruz.

A decisão veio a partir de uma orientação da Câmara Técnica Assessora de Imunização Covid-19 (Cetai), que se reuniu na última sexta. O objetivo é alavancar o combate às duas doenças.

— Essa recomendação foi feita para poder aproveitar que o cidadão procure o posto tomar a segunda dose da vacina da Covid e tome também a da gripe. A Câmara Técnica apresentou um estudo de que é seguro, de que não problema lançar mão dessa estratégia. Então, é para ter maior adesão a essa campanha, aproveitar que as pessoas já procuram o posto para tomar a segunda dose contra a Covid e já apliquem, então, a dose da vacina da gripe, que é muito importante — afirmou Cruz.

Segundo o ministro substituto, a medida ainda está em estudo pela pasta. A previsão é que seja oficializada ainda nesta semana com a publicação de uma nota técnica. A decisão pode se estender a outras vacinas:

— Por enquanto, só da gripe. Isso está sendo estudado aqui pelo ministério, se estende a outros imunizantes, mas, por enquanto, é para a da gripe, que terá campanha lançada em breve.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos