Vacinas podem alterar o DNA?

·1 minuto de leitura

As fake news sobre a vacina da covid-19 são cada vez mais absurdas. Já falaram que transforma em jacaré, que dá autismo, que implanta um chip chinês e por aí vai. A mais nova balela é que ela altera o seu DNA, mas de onde tiraram essa ideia maluca?

Quem começou o boato foi a médica norte-americana Christiane Northrup. Ela ainda afirmou que as vacinas feitas a partir de RNA, como da Pfizer, poderiam nos transformar em quimeras: seres mitológicos que misturam dois, ou mais, animais em um mesmo corpo… Pois é.

Antes de explicar o absurdo, uma pequena aula de biologia: Para que a informação que está no DNA seja usada na produção das proteínas que nos mantêm vivos, ela precisa ser traduzida em RNA.

Essa decodificação acontece no citoplasma, uma camada que fica do lado de fora do núcleo da célula.

O que essas vacinas de terceira geração fazem é levar moléculas de RNA prontas para serem traduzidas em proteínas e ativar o sistema imunológico contra a doença. É o caso da tão falada proteína spike do coronavírus.

Depois disso, o RNA simplesmente se desintegra, sem nem chegar perto do nosso código genético.

Se por acaso você estava animado com a possibilidade de se transformar em um animal metade leão, metade cobra, pode aproveitar e tirar também o cavalinho da chuva.