Vadão não é mais técnico da seleção brasileira feminina

(Pier Marco Tacca/Getty Images)

O técnico Oswaldo Alvarez, o Vadão, não é mais técnico da seleção brasileira feminina. A informação foi dada pela repórter Gabriela Moreira, do Grupo Globo, e confirmada pelo Deixa Ela Jogar.

O presidente da CBF, Rogério Caboclo, tomou a decisão nesta segunda-feira, 29 dias após a eliminação do Brasil nas oitavas de final da Copa do Mundo da França. Em nota, a CBF afirma que ainda não encontrou um nome para substitui-lo e agradeceu o técnico pelos serviços prestados.

“A CBF está trabalhando para a definição do próximo nome a dirigir a Seleção Feminina Principal no prazo mais curto possível. Agradecemos ao treinador Vadão pelo trabalho e dedicação, reiterando por ele nosso respeito pessoal e profissional.”

Mais sobre futebol feminino no Deixa ELa jogar:

Esta foi a segunda passagem de Vadão pela seleção feminina e durou um ano e dez meses. Demitido após a Olimpíada do Rio, ele ficou dez meses fora do cargo, tempo em que Emily Lima ficou à frente da seleção, mas voltou em 2017. Sob o comando de Vadão, o Brasil chegou a nove derrotas seguidas antes do Mundial, a pior sequência da história da seleção feminina.

O coordenador de seleções femininas, Marco Aurélio Cunha, segue no cargo, mas sua permanência ainda está sendo discutida pela cúpula da entidade.