'Vai para o inferno': juiz ofende advogado durante audiência no Espírito Santo; vídeo

·1 minuto de leitura
WhatsApp Image 2021-08-21 at 14.22.52.jpeg

RIO — Um juiz trabalhista mandou um advogado ir "para o inferno" durante audiência realizada no Tribunal Regional do Trabalho da 17ª Região, em Vitória (ES), na última segunda-feira. A ofensa ocorreu no momento em que o magistrado José Roberto Ferreira de Almada determinou o arquivamento do processo e o defensor respondeu que buscaria sua anulação.

— Ok, excelência, então a gente anula o processo — disse o advogado Edson Lourenço Ferreira.

O magistrado responde imediatamente, gesticulando com a mão:

— Ah, vai anular onde o doutor quiser, vai pro inferno — afirmou o juiz.

A divergência começou quando um acordo trabalhista era discutido. O magistrado afirmou que não estava entendendo de onde a defesa da trabalhadora tirou o valor de R$ 5 mil proposto para o acordo. O caso foi revelado pelo portal Migalhas.

Almada também questionou a ausência da trabalhadora reclamante na videoconferência. O juiz foi informado de que ela ainda iria entrar na audiência, mas mesmo assim decidiu arquivar o processo.

Ferreira denunciou o caso para a Corregedoria do TRT-17. O advogado requereu abertura de processo administrativo disciplinar contra Almada.

Procurados pelo GLOBO, o TRT-17 e o juiz não se manifestaram até o momento da publicação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos