Vai passar o réveillon fora de casa? Veja a previsão do tempo para a noite da virada

O ano de 2022 se despede sem o calorão típico do verão e tem presença confirmada da chuva para o último dia. No sábado, a previsão é de temporal à tarde e no início da noite, o que pode atrapalhar os planos de quem planeja comemorar o réveillon ao ar livre. A tendência, segundo o Climatempo, é de que a chuva perca força e diminua até a hora da virada, mas tem chance de persistir de forma fraca e passageira. O panorama é o mesmo para a capital e para o restante do estado do Rio de Janeiro.

Réveillon 2023 no Rio: tudo sobre a festa de ano novo em Copacabana e pela cidade

Réveillon do Copa com ingressos a R$ 4,5 mil esgota. Veja outras opções de onde curtir a virada

— O dia começa com máxima de 29 graus, tempo parcialmente nublado, sol querendo aparecer e o tempo mais abafado. A tarde será de muita chuva, temporal, e se estende até o início da noite para a cidade do Rio. Será chuva forte com trovoadas. A previsão é de acumulados altos e pode provocar alagamentos. Para a hora da virada diminui, mas não descarta a possibilidade de chuva fraca e passageira — diz a meteorologista do Climatempo Carine Gama.

No restante do estado do Rio a previsão segue a mesma.

— Tem bastante temporal para o dia. Só o norte do Rio terá menos de chuva. Costa Verde, Baixada e capital têm muita chuva à tarde. Para o fim do dia, perde força em alguns pontos, mas na Região Serrana a condição é de chuva moderada na hora da virada — afirma Carine Gama.

Sabor do réveillon: acarajé, bobó, bolo, cuscuz... o cardápio das baianas para a virada em Copacabana

O primeiro dia do novo ano também terá chuva, mas com pancadas mais espaçadas e irregulares, com chance de aumentar apenas no período da tarde. O fim de semana chuvoso é reflexo da passagem de uma frente fria, que mesmo em alto-mar no sábado vai impactar no tempo.

— No sábado ela passa em alto-mar, e tem um cavado, que causa instabilidade e chuvas, este por ser um combinado de vários fatores, como calor com a umidade que vem da região norte do Brasil e a entrada de ventos úmidos dos oceanos — diz a meteorologista.

Homenagem: queima de fogos em Copacabana terá tributo a Eramos Carlos, Gal Costa e Elza Soares

Os efeitos serão sentidos ainda no domingo, antes de se afastar do estado.

— Na capital, no domingo, diminui bem a chuva, mas ainda tem pancadas só que mais irregulares. Temporal pode acontecer só no período da tarde. Antes, o dia amanhece com mais sol. Para o estado, a previsão é de muita chuva ainda na Serra, como Petrópolis e Nova Friburgo, e aumenta a chance de chuva na Região dos Lagos.

A previsão é de que a chuva perca força a partir de segunda-feira, dia 2.

Volta ao normal: Turistas lotam a cidade, e números aproximam-se dos da pré-pandemia