'Vai ser uma rave carnavalesca até o final de fevereiro', diz presidente da Sebastiana; confira agenda da liga e da Orquestra Voadora e Boitatá

Domingo tem a abertura do carnaval não oficial no Rio, mas os chamados blocos "oficiais", que pedem autorização da Riotur para sair, estão também com agenda cheia. Os foliões e folionas mais saudosos precisarão de fôlego para acompanhar a programação de shows, ensaios, escolhas de samba, lançamento de camisas, feijoadas e oficinas que acontecem até fevereiro. A Liga Sebastiana, com dez blocos, incluindo o gigantes como o Suvaco do Cristo, faz nos dias 24, 25 e 26 deste mês o evento "Esquentando os tamborins", na sede do Cordão da Bola Preta, no Centro. A Orquestra Voadora fará ensaios gratuitos na Praça Marechal Âncora, enquanto o Boitatá retomará semana que vem a tradição dos encontros às segundas, no Bola Preta.

No ano passado, a Sebastiana decidiu não sair nos dois carnavais que ocorreram na cidade. A prefeitura em 2022 vetou cortejos no Rio, permitindo, no entanto, eventos pagos e desfiles de escolas de samba na Sapucaí em abril.

- Vai ser uma rave carnavalesca no Rio até o final de fevereiro - diz presidente da Sebastiana, Rita Fernandes. - Todos nós da Sebastiana estamos muito eufóricos, porque ficamos dois anos sem fazer o que a gente mais gosta, que é botar o bloco na rua. Foi dolorido, por mais que fosse a coisa certa a se fazer. Esperamos o ano inteiro por esse momento. E, agora, com a situação normalizada, vai ser a nossa redenção, no que já estamos chamando de primavera carnavalesca, com a folia na sua plenitude.

Yeda Dantas, que comanda o Gigantes da Lira, não vê a hora de arrastar novos foliões por Laranjeiras: é que muitos pequenos que nasceram durante a pandemia farão sua estreia agora no carnaval. Aliás, o Gigantes vai fazer no dia 21 sua tradicional sorvetada e lançamento de camisa na feira da General Glicério, e, no dia 5 de fevereiro, um bailinho no Circo Voador. E, para quem quer mergulhar nesse mundo encantado, o bloco está com inscrições abertas para a oficina de palhaçaria, na CAL. Os alunos desfilarão com o bloco no dia 12 de fevereiro.

- Depois de dois anos de recesso, temos a expectativa de fazer o melhor carnaval de toda a nossa história. Esse ano a gente vai ver crianças que nasceram nesse tempo e que nunca experimentaram o carnaval. Será uma legião de novos foliões mirins nos bailes e nas ruas - conta Yeda, que há 20 anos comanda a oficina de palhaçaria ( as aulas começam dia 23) e que desde o ano passado se prepara para a grande festa deste ano, fazendo aulas de saxofone com os músicos da da Orquestra Voadora e do Boitatá.

Além dos blocos da Sebastiana, outros "oficiais" já espalham clima de folia pela cidade. O Boitatá, após apreensão com a demora da Riotur em dar o Ok para a sua programação - a liberação foi anunciada ontem -, já respira aliviado. Um dos blocos mais tradicionais do Rio, ele retoma seus ensaios às segundas-feiras, nos dias 16, 23 e 30 de janeiro, e no dia 6 de fevereiro. Será sempre às 20h, na sede do Bola Preta. No dia 21, o Boitatá fara show para o lançamento de um álbum próprio na Arena de Madureira, às 16h, com apoio do Foca, programa de fomento da prefeitura, e do Retomada Cultural, do governo do estado. Já o esperado cortejo do grupo, com mais de cem músicos, acontece no domingo anterior ao carnaval, tendo sido contemplado em edital da Secretaria estadual de Cultura e Economia Criativa. Uma semana depois, é a vez do grande baile multicultural na Praça Quinze, com a participação de nomes da MPB.

-Carnaval é sempre ato de resistência - afirma Thiago Queiroz, um dos fundadores, ao tratar das dificuldades para colocar a festa nas ruas sem patrocínio e contando com editais e sua rede de apoiadores. - O que a gente pode adiantar é que vai ser uma festa muito linda, muito colorida, com muita fantasia e com consciência também de toda a nossa nossa riqueza cultural, espiritual e social. É hora de a gente recuperar isso, após um momento difícil em termos políticos e de pandemia.

A Orquestra Voadora tem feito pequenos ensaios em diferentes lugares do Rio, mas que estão sendo divulgados apenas no boca a boca, para não atrapalhar a preparação dos músicos. Hoje, eles participam do festival Universo Spanta, na Marina da Glória. Os chamados ensaios de Verão da Orquestra Voadora, abertos, acontecerão na Praça Marechal Âncora nos dias 22 e 28 deste mês, e 5 e 12 de fevereiro, sempre às 15h, com entrada gratuita. Mas é preciso retirar ingressos pelo Sympla. Já o Desfile de Carnaval da Orquestra Voadora será no Aterro do Flamengo no dia 21 de fevereiro.

- Ano passado, a Orquestra Voadora não fez nada, não tocou. Foi uma opção bem difícil. Então, está agora todo mundo deslumbrado. Estamos começando o ano cheios de esperança e com vontade de colocar para fora o grito que estava sufocado. No ano passado, foram dois carnavais, mas que saíram mais os blocos pequenos. Blocos que são parte da tradição não puderam ir às ruas. Então, não foi um carnaval completo - comenta o saxofonista e arranjador da Orquestra Voadora André Ramos, que aposta numa bandeira da folia de rua para este ano. - Será o carnaval do amor!

Bloco Barbas: