Vaias e cobranças: torcida do Palmeiras não perdoa má fase de Luiz Adriano e cobra atacante

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


O Palmeiras encerrou o jejum de vitórias no Campeonato Brasileiro ao bater o Internacional por 1 a 0. Esse foi o segundo jogo com a presença da torcida alviverde no Allianz Parque, o primeiro com o estádio liberado para receber 50% de público, e a tarde não foi boa para Luiz Adriano.


ATUAÇÕES: Veiga marca e é o melhor na vitória do Palmeiras sobre o Inter

Apesar da má fase no Verdão (já são seis jogos consecutivos sem balançar as redes), o camisa 10 ganhou o voto de confiança de Abel Ferreira e começou a partida contra o Internacional entre os titulares.

VERDÃO BRIGA PELO TÍTULO? SIMULE OS JOGOS DO BRASILEIRÃO

ZÉ RAFAEL CONSOLA O CAMISA 10

Minutos antes da bola rolar, a principal torcida organizada do Palmeiras, Mancha Verde, cantou o nome de todos os titulares da equipe, menos o de Luiz Adriano.

Zé Rafael consolou o atacante, que parecia estar descontente com a ação da organizada, e tentou apoiá-lo no momento em que os jogadores se reuniram no centro de campo.

Com a bola rolando, o atacante foi participativo, ajudando nos pivôs e abrindo espaço para seus companheiros. Contudo, ele terminou com apenas uma finalização e um impedimento, segundo o Footstats.

Aos 22 minutos do segundo tempo, Marcelo Lomba demorou para dar o chutão, e quando deu, acertou em cheio Luiz Adriano. Para o azar do atacante, a bola foi para fora.

COBRANÇAS DA MANCHA

Dois minutos depois, ele foi substituído por Breno Lopes. Além das vaias entoadas por boa parte do público, ele teve que escutar cobranças da Mancha Verde: "Luiz Adriano, presta atenção, muito respeito com a camisa do Verdão".

Após a partida, Dudu saiu em defesa de seu companheiro, afirmando que quando um atleta é xingado, todos também são.

Esta não é a primeira desavença da torcida alviverde com Luiz Adriano em campo. Na primeira partida do Palmeiras com público no Allianz Parque durante a pandemia, contra o Red Bull Bragantino, o camisa 10 bateu boca com dois torcedores.

Naquela ocasião, o centroavante, que estava no banco de reservas e só foi a campo durante o segundo tempo, respondeu aos insultos que vinham da arquibancada. Deyverson, outro atacante do elenco, chegou a tentar colocar panos quentes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos