Valdemar atua pessoalmente por vitória na presidência da Alesp e espaço na gestão de Tarcísio

***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 22.11.2022 - O presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 22.11.2022 - O presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, passou a atuar pessoalmente nas articulações em torno do comando da presidência da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). Ele deseja emplacar o nome do deputado André do Prado (PL), que hoje ocupa o posto de segundo vice-presidente da Casa.

Para além de ter um apadrinhado na presidência, uma eventual candidatura bem-sucedida do PL daria a Valdemar espaço e poder de barganha ainda não conquistados junto à gestão de Tarcísio de Freitas (Republicanos) --seu partido acabou escanteado na distribuição de secretarias do governo paulista.

De acordo com deputados estaduais ouvidos pela coluna, esta seria a primeira vez em anos que Valdemar disputa um espaço tão expressivo junto à Alesp e ao Governo de São Paulo. Um deles diz nunca ter visto algo do tipo em pelo menos 15 anos de atuação na Casa.

A intervenção pessoal do presidente do PL se antecipa, em meses, à realização da eleição da Mesa Diretora da assembleia, prevista para 15 de março. Na mesma data, tomarão posse os parlamentares eleitos no pleito do ano passado.

Um acordo entre Tarcísio e o PL para apoiar a candidatura de André do Prado vem sendo ventilado desde o final de 2022. A atuação ativa de Valdemar aumenta a pressão sobre a negociação.

Nas últimas eleições, o PL do ex-presidente Jair Bolsonaro ampliou a sua bancada na Assembleia Legislativa de São Paulo e elegeu 19 deputados, ante 17 que saíram vitoriosos das urnas em 2018.

A federação composta por PT, PV e PC do B também passará a ter 19 assentos na Casa. Na sequência está bancada da federação integrada por PSDB e Cidadania, com 11 deputados.