Valdemar irrita correligionários do PL pela falta de verba para campanha

Presidente do PL, Valdemar Costa Neto durante um encontro de parlamentares em Brasília (DF), no dia 17 de novembro de 2021. (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Presidente do PL, Valdemar Costa Neto durante um encontro de parlamentares em Brasília (DF), no dia 17 de novembro de 2021. (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

O presidente nacional do Partido Liberal (PL), Valdemar da Costa Neto, tem causado irritação entre os deputados federais da legenda, de diferentes estados, ao não repassar o dinheiro prometido para a campanha eleitoral.

Antes das eleições, Valdemar garantiu que repassaria R$1 milhão para os parlamentares tocarem suas campanhas. Muitos deles, entretanto, ainda não receberam valores que cheguem sequer perto dessa quantia.

O deputado federal, Altineu Côrtes, que é líder do partido na Câmara, disse em entrevista ao portal Metrópoles que a promessa será cumprida ao longo da campanha:

“Nosso partido tem 12 candidatos ao governo, que têm prioridade para receber a verba do fundo eleitoral. Com campanhas fortes nesses estados, esses candidatos ao governo fortalecem o presidente Bolsonaro e por consequência os candidatos a deputado. O PL está aumentando a arrecadação e todos receberão o valor prometido até o final da campanha”, afirma.

Partido Liberal

O PL é o partido do presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro e tem o maior número de candidatos nas eleições deste ano, são 1.594. Segundo levantamento feito com base nos dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), a legenda triplicou o número de candidaturas a deputado federal nas eleições deste ano. Em 2018 eram 164 candidatos e em outubro, 502 disputarão uma vaga na Câmara dos Deputados.

Esse é o recorde de registros de postulantes do PL (Partido Liberal) à Câmara desde 1986, quando a sigla teve 166 inscritos para o cargo.