Vale é multada em R$ 250 milhões por rompimento de barragem

Um cachorro é visto em meio ao lamaçal na comunidade de Parque da Cachoeira um dia após o rompimento da barreira da Vale em Brumadinho, Minas Gerais, em 26 de janeiro em 2019

O Ministério do Meio Ambiente impôs uma primeira multa de 250 milhões de reais à empresa Vale, por infrações relacionadas ao rompimento de uma barragem em Brumadinho, Minas Gerais, que segundo o balanço mais recente deixou 11 mortos e 296 desaparecidos.

O ministro Ricardo Salles disse neste sábado à AFP que "já foi aplicada" a sanção por crimes ambientais de 250 milhões de reais. O Ibama confirmou a informação em nota.

"Os danos ao meio ambiente decorrentes do rompimento de barragens da mina Córrego do Feijão resultaram até o momento em cinco autos de infração no valor de R$ 50 milhões cada, o máximo previsto na Lei de Crimes Ambientais", informa o comunicado.

A mineradora foi multada por poluição de terra e água, eventuais ameaças à saúde humana e causar morte de espécies de animais.

O Ibama informou que eventuais infrações por irregularidades na atividade de mineração cabem à secretaria estadual de Meio Ambiente.

O governo do estado de Minas Gerais prepara outra multa, informou uma autoridade da área ambiental à AFP.

o Ibama enviou uma equipe a Brumadinho para avaliar se há mais danos ambientais e ajudar nas atividades de busca e resgate.

A Vale terá 20 dias para contestar a multa, informou o Ibama.

A Justiça de Minas já tinha decretado o bloqueio de um montante de 1 bilhão de reais das contas bancárias da Vale para ressarcir as vítimas.

"Os envolvidos nessa tragédia serão punidos exemplarmente. Todas as medidas judiciais já foram tomadas, recursos na casa dos bilhões de reais bloqueados, de forma que a punição seja a mais rigorosa possível", afirmou à imprensa o governador de Minas, Romeu Zema.

Zema declarou que "todo o rigor da lei" será aplicado contra os responsáveis pelo desastre. "Não podemos querer aqui no Brasil pena de morte se a lei não prevê isso. Aquilo que a lei prevê, será feito", disse.