Vale pagará R$ 37,7 bilhões para ressarcir danos da tragédia de Brumadinho

Cleide Carvalho
·1 minuto de leitura
Divulgação

SÃO PAULO - A Vale vaipagar R$ 37,7 bilhões ao governo de Minas Gerais a título deindenização pelos danos causados na região de Brumadinho com odesmoronamento da barragem da Mina Córrego do Feijão, emBrumadinho, que deixou 270 mortos em 25 de janeiro de 2019. Segundo oTribunal de Justiça de Minas Gerais(TJ-MG), este é o maior acordojá firmado no Brasil e na América Latina. O governador Romeu Zemaafirmou que o passado não pode ser modificado, mas que o acordopermite um futuro melhor.

- Nunca no Brasil sefez um acordo dessa magnitude - disse Zema durante audiência.

Zema ressaltou que ovalor não irá para o caixa do estado de Minas Gerais, pois aquantia será usada diretamente em obras para a população, além demelhorias nas áreas de saúde, saneamento básico e educação. Asobras deverão gerar 360 mil empregos.

O valor, que será depositado em juízo, deverá serutilizado para programa de transferência de renda a atingidos pelatragédia e obras nos municípios da Bacia do Rio Paraopeba, que foipoluído pelos rejeitos da mineração de ferro e segue interditadonum trecho de 250 km. Será usado ainda para obras de saneamentobásico e na construção de um Rodoanel da Região Metropolitana deBelo Horizonte, interligando as rodovias BR-381, BR-040 e BR-262.

No caso da transferência de renda aosatingidos, será pago mensalmente. Segundo as autoridades, os demaisprogramas e obras terão prazos definidos de execução. A aplicaçãoserá fiscalizada pelo Ministério Público, Defensoria Pública e daAssembleia Legislativa de Minas Gerais.