Vale a pena participar das olimpíadas de Português e de Matemática?

Prova

Neste artigo mostraremos um pouco mais sobre as olimpíadas de conhecimento com maior participação dos estudantes brasileiros. Traçaremos um breve histórico e em seguida, citaremos opiniões sobre a importância de se participar destes programas, na visão de especialistas.


Sobre a Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM)

Organizada na Europa desde 1894, no Brasil a primeira olimpíada de Matemática ocorreu em 1979. São realizadas anualmente.  Até aqui, depois de várias alterações no formato, na OBM de hoje inclui também o formato universitário, em duas fases.

As inscrições para a OBM 2014 já estão abertas e poderão ser feitas através do site da OBM até o dia 09 de maio de 2014.

Observação: As escolas são quem cadastram seus alunos para participar do concurso.


José Francisco Soares, Professor do Departamento de Ciências Aplicadas à Educação, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e membro do GAME - Grupo de Avaliação e Medidas Educacionais, diz que “qualquer envolvimento da escola em algo pedagogicamente relevante produz resultados", pois a escola vê-se capaz de se organizar para participar efetivamente da olimpíada tendo um projeto mais sólido e efetivo de ensino de matemática, o que, por sua vez, enseja um melhor desempenho de todos os seus alunos nos testes de matemática. (Jornal da Ciência, de 03/04/2014)


O professor José Luiz Rosa Pinho, responsável pela organização da Olimpíada de Matemática do Estado de Santa Catarina, diz que a participação nas Olimpíadas Científicas (neste caso a de Matemática) ajuda a desenvolver o raciocínio crítico, criativo e independente do aluno, pois as olimpíadas se apresentam como um desafio e motivação para outros estudos e que o desafio deve ser sempre estimulante, pois no futuro esses alunos irão se deparar em suas vidas e profissões com problemas que irão exigir ideias criativas. (Revista do CEMJ, Edição 33, 04/2103)


Tatiana de P. A. Maranhão, cientista política e doutora em sociologia pela Universidade de Brasília (UnB), no documento “Avaliação do impacto da Olimpíada Brasileira de Matemática nas Escolas Públicas (OBMEP)”, diz que a Olimpíada de Matemática estimula e promove o estudo da disciplina entre alunos das escolas públicas, contribuindo para a melhoria da qualidade da educação básica. Além disso, identifica jovens talentos e incentiva seu ingresso nas áreas científicas e tecnológicas, e o aperfeiçoamento dos professores das escolas públicas, o que contribui para a sua valorização profissional, entre outras particularidades. (Avaliação do impacto da Olimpíada Brasileira de Matemática nas Escolas Públicas (OBMEP), série Documentos Técnicos)


Sobre a Olimpíada Brasileira de Língua Portuguesa

Realizadas de dois em dois anos (anos pares), a Olimpíada Brasileira de Língua Portuguesa abrange apenas produção de textos e é realizada entre alunos de escolas públicas de todo o Brasil, para aqueles que cursam a partir da 5ª série do Ensino Fundamental. Para alunos das séries do Ensino Médio, é solicitada a criação de crônica (1º ano) e Artigo de Opinião (2º e 3º anos).

Sendo uma iniciativa do MEC (Ministério da educação e Cultura), o concurso foi criado em 2002 com o objetivo de contribuir para a melhoria da escrita de estudantes de escolas públicas brasileiras. (Dado: o Brasil amarga o 55º lugar do Programa Internacional de Avaliação de Alunos).

As inscrições para a Olimpíada Brasileira de Língua Portuguesa podem ser feitas até o dia 30 de abril de 2014 no site do organizador do concurso. Tanto alunos quanto professores poderão se inscrever.


A diretora executiva do programa “Todos Pela educação”, Priscila Cruz, diz que “na primeira etapa da educação, voltada à alfabetização, há muito progresso. Mas depois os índices de aprendizado caem muito. Por isso, trazer novos estímulos, como é o caso das Olimpíadas, é uma maneira de melhorar o desempenho dos estudantes.” (Isto É Independente, Edição 2309, de 21/02/2014)


Patrícia Mota Guedes, gerente de Educação da Fundação Itaú Social, diz: “um dos benefícios do projeto é justamente fazer com que o aluno se volte para sua própria realidade, conhecendo melhor o lugar onde vive. As produções são muito ricas e têm um retorno positivo para a comunidade. São disponibilizados materiais para que sejam trabalhados os gêneros textuais em sala de aula de maneira dinâmica. (Isto É Independente, Edição 2309, de 21/02/2014)


Segundo Raymundo Ferreira, coordenador geral de Tecnologia da Educação da Secretaria de Educação Básica (SEB) do Ministério da Educação (MEC), "a olimpíada faz com que o aluno possa promover a reflexão sobre a leitura de forma critica, permite articular a teoria e a prática a partir dos temas abordados para desenvolver seu texto". (Educar Para Crescer, de 26/02/2014)


Além disso, a Olimpíada Brasileira de Língua Portuguesa proporciona mudanças aos alunos participantes. A estudante Thairiny Cristiane Ribeiro, da cidade de Limeira/SP, que venceu a olimpíada em 2010, diz que conseguiu nota 970 (de 1 mil) na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2010, graças à sua participação no concurso, e que isso lhe garantiu uma vaga em Engenharia na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).  Segundo ela, sua participação a ajudou muito a escrever melhor, porque “trabalhou bastante para fechar bem as ideias, e não deixar as coisas soltas".


Diante de todos estes comentários e argumentos, vale a pena participar dessas olimpíadas e doar-se para tentar vencer. Mas se não conseguir, esta experiência será uma bagagem a mais que contribuirá para melhorar o desempenho do aluno nos exames que vai prestar.