Vale terá de pagar R$ 100 mil para trabalhador de Brumadinho

Barragem de lama tóxica de uma mina da Vale rompeu em janeiro de 2019, causando o maior acidente trabalhista do Brasil (AP Photo/Leo Correa)
Barragem de lama tóxica de uma mina da Vale rompeu em janeiro de 2019, causando o maior acidente trabalhista do Brasil (AP Photo/Leo Correa)
  • Funcionário era empregado de uma empresa de logística e transporte contratada pela Vale;

  • Trabalhador estava realizando a manutenção em uma ferrovia próxima ao local do rompimento;

  • Até hoje o indenizado sofre com crises de pânico, ansiedade e alopecia causados pelo desastre.

A Vale foi condenada a pagar a um trabalhador de uma ferrovia R$ 100 mil em indenização por danos morais após o rompimento da barragem de Brumadinho em 2019. Conhecido como o maior acidente trabalhista da história do Brasil, o rompimento da barragem de rejeitos matou 272 pessoas e até hoje causa danos à infraestrutura e à saúde da população, que sofre com a quantidade de metais pesados deixados pela lama tóxica e com o aumento das enchentes.

O caso, decidido pela Quinta Vara do Trabalho de Betim, envolve um trabalhador empregado por uma empresa de logística e transporte contratada pela Vale. No dia, ele realizava a manutenção de uma linha de trem próximo à barragem da Mina Córrego do Feijão.

De acordo com o funcionário, após o desastre ele teve que lutar pela própria vida para não ser "engolido pelos rejeitos e pela lama". Além disso, até hoje o trabalhador sofre com os efeitos psicológicos do dia, relatando ter desenvolvido síndrome do pânico, ansiedade e alopecia.

A decisão judicial foi confirmada pelo Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais. De acordo com o relator do processo, o desembargador Anemar Pereira Amaral, "os depoimentos foram firmes e convincentes no sentido de que o trabalhador, no dia do acidente, apesar de não estar dentro da Mina Córrego do Feijão, estava prestando serviços em local atingido pela lama".

Segundo informou o GLOBO, a Vale vem pagando acordos de indenização individuais com trabalhadores que sobreviveram ao rompimento da barragem. De acordo com a Vale, as indenizações são definidas tendo como base um acordo assinado entre a mineradora, os sindicatos e o Ministério Público do Trabalho. O total recompensado até agora já teria superado os R$ 3 bilhões.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos