Valencia marca dois e Equador vence Catar na abertura da Copa do Mundo

O Catar não conseguiu manter uma escrita que durava 92 anos em Copas do Mundo. Ao ser derrotado na abertura do torneio para o Equador, por 2 a 0, neste domingo, se tornou o primeiro país-sede a ser batido na história dos Mundiais. Até então, eram 21 edições com mas 22 anfitriões (Coreia do Sul e Japão dividiram sede em 2002), com um total de 16 vitórias e apenas seis empates. Melhor para os sul-americanos, que tiveram Enner Valencia como herói.

Mas o atacante precisou insistir. Antes, após bola cruzada na área catari, o goleiro Al-Sheeb "catou borboleta" e Enner Valencia aproveitou para cabecear pro fundo das redes. Mas o VAR com a ferramenta de impedimento semiautomático anulou o tento.

Porém, nada o impediu de marcar o primeiro gol da Copa do Mundo do Catar. Enner Valencia abriu o placar de pênalti, minutos depois. Ele entrou para a seleta galeria de atletas que inauguraram as bolas nas redes em Mundiais.

Minutos depois, o atleta equatoriano também fez o segundo. Aproveitando cruzamento da direita, ele subiu mais que a defesa para cabecear com categoria. São cinco gols em Copas do Mundo somando com os dois marcados no Mundial de 2014, no Brasil.

O início da Copa do Mundo fez com que as redes sociais se tornassem monotemáticas. Como de costume, os jogos atraem a atenção até de quem não é fã de futebol. Seja nesse nicho, ou nos mais apaixonados, uma coisa é unanimidade: a péssima atuação do goleiro do Catar — Al-Sheeb deixou a desejar.

Cabe destacar que o Catar, apesar de ser o país-sede, não tem tradição em Copas do Mundo. Tanto que nunca disputou o torneio anteriormente. Antes de ser derrotado pelo Equador na estreia, disputou seis partidas em 2022 e venceu apenas dois jogos: diante Bulgária e Nicarágua.