Valls retorna à política na França pelas mãos de Macron

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
(Arquivo) O político Manuel Valls em 03 de maio de 2021 em Paris (AFP/JOEL SAGET) (JOEL SAGET)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O ex-primeiro-ministro francês Manuel Valls será candidato a deputado da aliança centrista do presidente francês Emmanuel Macron nas eleições legislativas de junho, anunciou a maioria governamental nesta quinta-feira (5).

Com a sua candidatura pela 5ª circunscrição eleitoral dos franceses no estrangeiro, correspondente a Espanha, Portugal, Andorra e Mônaco, o ex-político socialista confirma o seu retorno à política francesa após uma breve passagem pela Espanha.

Ex-prefeito de Évry - nos arredores de Paris - de 2001 a 2012, Valls se disse "feliz" pela investidura e se comprometeu a "defender o projeto de Emmanuel Macron para a França e a Europa", segundo escreveu no Twitter.

Em 2018, o então deputado, que não participou da posse do partido de Macron em 2017, ao qual foi posteriormente associado, deixou sua cadeira para concorrer em vão à prefeitura de Barcelona (nordeste da Espanha), onde nasceu há 59 anos.

Embora o ex-ministro do Interior e ex-chefe de governo do presidente socialista François Hollande (2012-2017) tenha dito que ficaria em Barcelona mesmo que perdesse, acabou deixando seu cargo de vereador em 2021 e retornou à França.

Atuando como comentarista de televisão, ele foi visto em 24 de abril aos pés da Torre Eiffel durante a celebração da vitória do presidente Macron nas eleições presidenciais.

Nos últimos dias, a imprensa francesa anunciou sua candidatura sem confirmar sua circunscrição, embora o deputado em final de mandato Stéphane Vojetta, da aliança de Macron, reafirmou sua intenção de concorrer à reeleição.

Diante das informações dos últimos dias que antecipavam a candidatura de Valls, o deputado Vojetta, do partido de Macron, já expressou o seu desejo de optar pela reeleição.

"A investidura de Valls [...] vai contra os meus valores. Portanto, serei candidato à minha própria sucessão, mas sempre em apoio a Emmanuel Macron", tuitou hoje Vojetta, após tomar conhecimento da candidatura.

Nascido em Barcelona em agosto de 1962, Valls foi criado em Paris por um pai catalão - o pintor Xavier Valls - e uma mãe ítalo-suíça. Ele recebeu a nacionalidade francesa aos 20 anos.

tjc/mb/jc/mvv/rpr

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos