"Vamos confiscar tudo": Capa de Jornal do Brasil com suposta frase de Lula é falsa

Presidente eleito Lula (PT) em uma reunião durante a COP27, no Egito, em 17 de novembro de 2022 (Foto: AFP via Getty Images / Joseph Eid)
Presidente eleito Lula (PT) em uma reunião durante a COP27, no Egito, em 17 de novembro de 2022 (Foto: AFP via Getty Images / Joseph Eid)

Circula nas redes sociais uma capa do Jornal do Brasil com uma suposta declaração do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sobre o confisco de poupanças. "VAMOS CONFISCAR TUDO!", diz a manchete.

"Medidas impopulares serão necessárias, assim como fez o Collor de Melo anos atrás. Bolsonaro deixou um rombo fiscal de 400 Bilhões e para cumprir minhas metas irei tirar dos mais ricos e dar aos necessitados. Por isso iremos aumentar a cobrança de IMPOSTO DE RENDA e confiscar a POUPANÇA de INVESTIMENTOS acima de 50 mil", segue o texto da suposta reportagem.

A informação, porém, é falsa. Nenhuma capa sobre o assunto foi veiculada pelo Jornal do Brasil. Lula também não deu declarações de que pretende confiscar poupanças.

Captura de tela de uma suposta capa do Jornal do Brasil com uma declaração falsa de Lula sobre confiscar poupanças (Foto: TikTok / Reprodução)
Captura de tela de uma suposta capa do Jornal do Brasil com uma declaração falsa de Lula sobre confiscar poupanças (Foto: TikTok / Reprodução)

Uma busca no Google pelas palavras-chave "Jornal do Brasil Lula confiscar tudo" direcionou a um texto publicado no site do jornal que desmente o boato que circula nas redes.

O veículo informou que a logo azul deixou de ser utilizada em 2010 e que seu departamento jurídico está tomando "as providências para responsabilizar os autores e disseminadores deste crime de uso indevido de marca, com pedido de indenização por danos materiais".

Uma nova pesquisa no Google sobre a suposta declaração de Lula não identificou qualquer texto que reproduzisse afirmações suas de que pretende confiscar poupanças.

Outros boatos sobre Lula e o confisco de poupanças já circularam antes. Em outubro, usuários compartilham nas redes sociais um suposto tuíte do mandatário eleito afirmando que confiscaria poupanças para manter o Auxílio Brasil. O conteúdo foi desmentido na época pelo AFP Checamos.