“Vamos ter que ganhar muito voto do Bolsonaro”, diz Lula sobre atrair eleitorado

Lula voltou a falar sobre a época em que a polarização era saudável e afirmou que, além de eleitores de Ciro e Simone, pretende atrair também o eleitorado do próprio Bolsonaro. (REUTERS/Carla Carniel)
Lula voltou a falar sobre a época em que a polarização era saudável e afirmou que, além de eleitores de Ciro e Simone, pretende atrair também o eleitorado do próprio Bolsonaro. (REUTERS/Carla Carniel)
  • Lula apontou a necessidade de atrair eleitores de Bolsonaro antes do 1º turno;

  • Para o ex-presidente, não são apenas os votos em Ciro ou Tebet que devem ser convertidos;

  • Petista participava de reunião com Marina Silva, sua nova aliada.

O candidato à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse, nesta segunda-feira (12), ser necessário atrair mais eleitores que pensam em votar em Jair Bolsonaro (PL) neste período anterior ao primeiro turno.

Em voz baixa, o ex-presidente interveio quando a ex-ministra e nova aliada, Marina Silva (Rede), respondia como poderia ajudar a campanha do petista, especialmente no que diz respeito à atração de eleitores de Ciro Gomes (PDT). “Não é só o voto do Ciro e da Simone [Tebet]. É também o voto dos que querem votar no Bolsonaro. Vamos ter que ganhar muito [voto] dele", disse Lula.

Durante a reunião, a ex-ministra foi questionada sobre o distanciamento político entre ela e Lula. O petista, então, respondeu que a polarização é uma coisa saudável quando feita civilizadamente, e voltou a falar que o Brasil era feliz quando a rivalidade se dava contra Fernando Henrique Cardoso ou até mesmo Geraldo Alckmin, escolhido como vice em sua chapa.

"Acontece que este país, por conta da negação da política, elegeu uma certa anormalidade para a Presidência da República", apontou o ex-presidente, chamando Bolsonaro de "cidadão totalmente anormal" e acrescentando que fica “triste de saber que tem muita gente que pensa como ele, o fanático, o raivoso, que não aceita discordância, divergência".

De acordo com a última pesquisa do Ipec, antigo Ibope, Lula tinha 44% das intenções de voto, contra 31% de Bolsonaro. Nesta segunda-feira, será divulgada uma nova pesquisa eleitoral, cujos números serão apresentados durante o Jornal Nacional, da TV Globo, a partir das 20h55.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente: