Apesar da expulsão de diplomatas, Alemanha garante diálogo à Rússia

Berlim, 30 mar (EFE).- O ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Heiko Maas, ratificou nesta sexta-feira a disposição de seu país de dialogar com a Rússia, após tomar conhecimento de que quatro membros da embaixada alemã em Moscou devem deixar o território russo, em represália a uma medida semelhante tomada por Berlim.

Em comunicado, o ministro explicou que a medida não o surpreendeu e lembrou que a Alemanha não tomou superficialmente a decisão de expulsar quatro diplomatas russos, como reação ao envenenamento do ex-espião duplo Sergei Skripal no Reino Unido.

"Foi um sinal político necessário e apropriado, em solidariedade ao Reino Unido e porque a Rússia se nega até agora a esclarecer os fatos", afirmou Maas.

Apesar disso, o ministro garantiu que também no atual contexto a Alemanha está aberta ao diálogo com Moscou e trabalhará "pela segurança europeia e por um futuro construtivo para as relações bilaterais".

O Ministério das Relações Exteriores da Polônia também divulgou um comunicado para informar que Moscou anunciou que quatro membros de sua legação diplomática foram declaradas personas non grata e devem deixar a Rússia antes de 7 de abril.

Como outros aliados europeus e os EUA, a Polônia tinha expulsado diplomatas russos devido ao envenenamento de Skripal. EFE