Varíola dos macacos: 333 casos foram confirmados em 23 países, diz informe do Ministério da Saúde

Um informe do Ministério da Saúde com dados internacionais mostra que há 333 casos confirmados de varíola de macaco em 23 países do mundo. O documento foi produzido pela sala de situação da pasta, que monitora o avanço da doença. De acordo com o ministério, há três casos em investigação no Brasil.

A orientação do Ministério da Saúde é que as secretarias notifiquem casos suspeitos a partir da identificação de pacientes com início súbito de febre, gânglios com tamanho maior que o normal (chamada adenomegalia), e feridas na pele.

O primeiro caso suspeito de varíola dos macacos no país foi identificado em Porto Alegre. Como O GLOBO revelou, o paciente sob investigação chegou de Portugal no dia 10 de maio. Além deste caso, há outros dois em investigação no país: um no Ceará e outro em Santa Catarina.

Varíola dos macacos: Confira ao vivo as últimas notícias sobre o surto

A varíola dos macacos é transmitida pelo vírus monkeypox, que pode ser identificado a partir da realização de exame PCR ou sequenciamento. Segundo o Ministério da Saúde, a transmissão pode ocorrer por meio de fluidos corporais, gotículas ou materiais contaminados. Assim, as medidas de prevenção recomendadas são o uso de máscaras e higiene das mãos.

A orientação é que os casos suspeitos sejam isolados e notificados imediatamente ao Ministério da Saúde, em um prazo de até 24 horas. A pasta fez um formulário específico para notificação e investigação da doença no Brasil.

A Europa é o continente com maior número de casos da doença. O Reino Unido lidera no número de infecções, com 106 casos confirmados de varíola dos macacos. Em seguida, aparece Portugal, com 96 casos. O restante é distribuído entre outros países. Até o momento, não foram registradas mortes pela doença.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos