Varíola dos macacos: Estado do Rio registra duas novas mortes; total no Brasil chega a 11

O Estado do Rio de Janeiro confirmou duas novas mortes pela varíola dos macacos nesta semana, uma na segunda-feira, dia 31, e outra ontem, dia 3. Ao todo, o estado fluminense contabiliza cinco vítimas pela doença. Com os novos óbitos, o total de casos fatais no Brasil sobe para 11, e se consolida como o país com mais registros no mundo.

Que horas se exercitar para emagrecer? Estudo mostra horário que leva à maior redução da resistência à insulina

Taxa de testes positivos para Covid-19: Percentual cresce de 3% para 17% em apenas um mês no Brasil

Segundo dados do painel da Organização Mundial da Saúde (OMS), há 38 mortes relacionadas ao surto atual do vírus monkeypox, ainda sem contar com o registro brasileiro de ontem. Depois do Brasil, o país com mais óbitos é a Nigéria, com sete casos, e os Estados Unidos, com seis.

No Brasil, de acordo com o boletim desta quinta-feira do Ministério da Saúde, são 9.312 pessoas contaminadas com a varíola símia e 4.942 suspeitas em análise. Em relação a pessoas infectadas, o país fica atrás apenas dos Estados Unidos, que contabiliza 28,651 registros.

Entrevista: ‘Os homens ainda veem o exame de câncer de próstata como uma ameaça à sua masculinidade’, diz urologista de Harvard

No Estado do Rio, de acordo com dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES - RJ), são 1.231 diagnósticos e 387 possíveis casos, além dos cinco óbitos. Há ainda três mortes em Minas Gerias e mais três em São Paulo.

Todas as nove primeira mortes brasileiras foram casos de pacientes com quadros de imunossupressão, quando alguma comorbidade ou o tratamento para uma doença provocam uma diminuição da resposta do sistema imunológico, dificultando o combate ao vírus.

Procurada, a SES-RJ não forneceu mais informações sobre os dois novos óbitos no estado até a publicação desta reportagem.