Varíola dos macacos: EUA declara estado de emergência

O governo dos Estados Unidos declarou, nesta quinta-feira, a varíola dos macacos uma emergência de saúde pública. O anúncio foi feito pelo secretário de Saúde e Serviços Humanos, Xavier Becerra, e ajudará a mobilizar mais recursos para combater a doença.

Covid longa: condição tem três tipos com sintomas diferentes, mostra estudo britânico; saiba quais

Varíola dos macacos: lesões diferentes na pele são novo sintoma da doença; alerta estudo

"À luz das circunstâncias em evolução, estou declarando uma emergência de saúde pública em #monkeypox. Estamos preparados para levar nossa resposta ao próximo nível no combate a esse vírus. Pedimos a todos os americanos que levem a varíola a sério", publicou Becerra no Twitter.

A resposta do governo federal dos EUA ocorreu após críticas de parlamentares, comunidades locais e após alguns estados, como nova York e a Califórnia, declararem emergência devido a rápida disseminação do vírus.

Saúde intestinal: Saiba quais alimentos prendem ou soltam o intestino

O país é o mais afetado pelo surto, que já atinge todos os continentes e mais de 78 países. Desde a identificação do primeiro caso de monkeypox em território americano, em maio, mais de 6 mil foram confirmados mais de 6 mil diagnósticos da doença, em 48 estados, na capital Washington e Porto Rico. Entretanto, acredita-se que o número real de infectados seja ainda maior, dado os pacientes só podem fazer o teste depois de desenvolver leões na pele, o que pode levar pelo menos uma semana após a exposição inicial ao vírus.

A última vez que os EUA declararam uma emergência de saúde pública foi em resposta à Covid-19 em janeiro de 2020.

Varíola dos Macacos: SP cria rede de monitoramento e combate à infecção

Cientistas e autoridades de saúde pública estão preocupados que a varíola dos macacos possa circular permanentemente nos EUA se não forem tomadas medidas mais rápidas para conter o surto. Foram identificadas cerca de 1,6 milhão de pessoas altamente vulneráveis ao vírus, mas o país tem apenas 550 mil doses de vacina. A declaração de emergência possibilita o repasse de mais verbas às, agências de governo.

Os maiores surtos no país estão em Nova York, Califórnia, Illinois, Flórida, Geórgia, Texas e na capital, Washington. Autoridades de saúde pública estão preocupadas que o vírus possa começar a se espalhar mais dentro das famílias e na população em geral à medida que as infecções aumentam.

Embora o contato físico durante o sexo seja o principal modo de transmissão no momento, as pessoas também podem pegar varíola dos macacos por meio de abraços, beijos, toalhas e lençóis contaminados e até mesmo por gotículas expelidas pela respiração, em locais fechados e com aglomeração.

Falso alerta: passageiro do metrô de Madri acusado de circular infectado desmente médico

A monkeypox normalmente começa com sintomas semelhantes aos da gripe e progride para uma erupções dolorosas pelo corpo. No surto atual, algumas pessoas estão desenvolvendo a erupção cutânea primeiro, enquanto outras apresentam lesões sem nenhum sintoma de gripe. Também há casos de lesões localizadas nos genitais ou no ânus, de acordo com autoridades de saúde pública, o que não era uma característica da doença.

Os pacientes geralmente se recuperam em duas a quatro semanas sem tratamento médico adicional. , Mas algumas pessoas precisam de internação porque as erupções podem ser muito dolorosas. Além disso, crianças, gestantes e pessoas com imunossupressão correm risco de complicações e morte.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos