Variante ômicron: 4.500 voos são cancelados pelo mundo no fim de semana de Natal

·1 min de leitura

A propagação da variante ômicron levou companhias aéreas de todo mundo a cancelarem cerca de 4.500 voos neste fim de semana de Natal. Muitos pilotos, comissários de bordo e outros funcionários estão contaminados pela Covid-19 e não podem comparecer ao trabalho.

O site Flightaware, que registra o tráfego aéreo mundial em tempo real - indica que pelo menos 2 mil voos foram cancelados neste sábado (25), cerca de 700 deles nos Estados Unidos. Na sexta-feira (24), véspera de Natal, outros 2.400 aviões já não puderam decolar e 11 mil voos registraram atrasos. A previsão é de que 600 trajetos aéreos também sejam interrompidos no domingo (26).

As companhias aéreas Lufthansa, Delta e United Airlines afirmaram que vários de seus empregados estão cumprindo quarentena por contaminação ou por terem sido expostos à Covid-19. "O pico de casos da ômicron pelos Estados Unidos nesta semana teve impacto direto na nossa equipagem e os funcionários que gerenciam as operações", indicou a United Airlines em comunicado, justificando o cancelamento de 200 voos entre sexta-feira e sábado.

Recorde de contaminações nos EUA e na China

A onda da variante ômicron leva os Estados Unidos a baterem recorde de contaminações. Na última semana, o país registrou mais de 170 mil novos casos por dia, saturando os hospitais em vários estados.

(Com informações da AFP)


Leia mais

Leia também:
Entre restrições e avanço da ômicron, mundo celebra mais um Natal pandêmico
Holanda decreta lockdown durante Natal e Ano Novo para conter variante ômicron
Variante ômicron será a principal convidada do Natal, ironiza jornal francês

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos