Variante ômicron torna-se dominante em Portugal, um dos países mais vacinados do mundo

·1 min de leitura

A variante ômicron tornou-se dominante em Portugal, que registou mais de 10.000 novos casos neste sábado (25) em 24 horas pelo terceiro dia consecutivo, de acordo com o último relatório da Direção Geral da Saúde (DGS).

“A variante ômicron já é dominante em Portugal, com um número de casos “estimado em 61,5% em 22 de dezembro”, informa um comunicado que especifica, no entanto, que a mortalidade e as hospitalizações em cuidados intensivos se mantêm “estáveis”.

País com uma das maiores taxas de cobertura vacinal do mundo, Portugal registou 10.016 novos casos em 24 horas e 10 mortes ligadas à Covid-19, de acordo com o último relatório das autoridades de saúde publicado neste sábado.

No dia anterior, o país havia registrado 12.943 novos contágios, o que era um recorde desde 29 de janeiro. O país experimentou uma onda de contágio no início de 2020 que sobrecarregou os serviços hospitalares.

Perante a nova variante, Portugal adotou um conjunto de novas medidas de combate à epidemia, que incluem, principalmente, o home office obrigatório, a apresentação de um teste para assistir a um espetáculo ou evento esportivo, bem como o fechamento de bares e discotecas.

O governo já havia estabelecido outras restrições no início de dezembro para expandir o uso de máscaras, certificados de vacinação e testes de triagem.

Portugal também exige um teste negativo para os viajantes que chegam ao seu território, incluindo aqueles que estão vacinados.


Leia mais

Leia também:
Covid: País mais vacinado do mundo, Portugal estuda volta da máscara e Irlanda instaura restrições
Portugal barra entrada de brasileiros sem teste negativo à Covid-19
Portugal relaxa uso de máscaras ao ar livre, rumo ao título de "país mais vacinado do mundo"

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos