Variante brasileira do coronavírus circula em várias regiões do Paraguai, diz ministério

·1 minuto de leitura
Familiares de paciente com Covid-19 perto de hospital em San Lorenzo, no Parguai

ASSUNÇÃO (Reuters) - As variantes brasileiras do coronavírus P.1 e P.2 estão circulando em várias regiões do Paraguai e são apontadas como a causa do alto número de infecções nas últimas semanas, afirmou nesta quinta-feira o Ministério da Saúde, que também suspeita da presença da variante britânica.

O Paraguai, que faz fronteira com o Brasil, recebeu um relatório com resultados de amostras enviadas ao país vizinho de pacientes infectados entre janeiro e fevereiro. O relatório confirmou estudos locais sobre as chamadas variantes, especialmente a P1, que surgiu na região de Manaus e é a mais contagiosa.

“Hoje a situação é que no Paraguai, em diferentes departamentos do país, estão circulando as variantes brasileiras”, disse Guillermo Sequera, diretor da Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde Pública, em entrevista coletiva.

"É provavelmente a variante majoritária em circulação", acrescentou ele, que por enquanto descartou uma variante local e disse ter suspeitas sobre a variante britânica B.1.1.7. "No estudo de sequenciamento completo não foi relatada, então não podemos dizer com certeza."

Os casos de Covid-19 no Paraguai aumentaram drasticamente em março, deixando os serviços de saúde em colapso. O nível de ocupação dos leitos de terapia intensiva é de 100%, de acordo com o governo, que decretou quarentena rigorosa na Páscoa para conter o índice de contágio.

O país acumulava 200.823 casos de Covid-19 e 3.869 mortes até quarta-feira.

(Por Daniela Desantis)

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447702))

REUTERS TR AC