Variante delta é responsável por 100% dos novos casos em Portugal

·1 minuto de leitura

LISBOA, PORTUGAL (FOLHAPRESS) - Pela segunda semana consecutiva, a variante delta do novo coronavírus foi responsável por 100% das novas infecções em todas as regiões de Portugal.

As informações fazem parte do mais recente relatório de diversidade genética do SARS-CoV-2 publicado nesta terça-feira (31) pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, que analisou casos positivos identificados entre 16 e 22 de agosto.

O monitoramento periódico das cepas do coronavírus feito pelas autoridades portuguesas vem mostrando como essa variante, identificada primeiro na Índia, passou a ser dominante no país. Portugal identificou os primeiros casos desta cepa em abril.

A disseminação da delta começou na região da grande Lisboa, mas rapidamente se espalhou por todo o país, sendo também dominante nas regiões autônomas dos Açores e da Madeira.

Duas outras variantes que chegaram a ser motivo de alerta para as autoridades lusas, a beta (identificada primeiro na África do Sul), e a gama (associada a Manaus, no Brasil) não foram identificadas em nenhuma da amostras analisadas nas últimas duas semanas.

A emergência da variante delta provocou um aumento de casos em Portugal e chegou a levar a um retrocesso no processo de reabertura do país, com a reimplementação de algumas medidas restritivas.

A alta cobertura vacinal no país, no entanto, garantiu que o número de óbitos e internações não acompanhasse a alta das infecções.

Com mais de 73% da população completamente imunizada, o país já retomou –e até adiantou o cronograma– do fim das restrições ligadas à pandemia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos