Variante Delta é responsável por mais de 99% dos casos nos EUA pela 3ª semana seguida

·3 minuto de leitura

SÃO PAULO — O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) aponta que a variante Delta é responsável por mais de 99% dos novos casos de Covid-19 sequenciados no país ao longo das últimas três semanas.

A análise mais recente estende a lupa sobre o período de sete dias encerrado em 11 de setembro, quando a variante Delta foi atribuída como responsável por 99,4% dos casos. Na semana anterior — encerrada em 4 de setembro — a detecção foi em 99,3% dos diagnósticos, mesma média determinada no período até 28 de agosto.

Tratamento:

O número exemplifica a rápida evolução da Delta no país. Na semana encerrada em 12 junho, a cepa era responsável por um número muito menor de casos: 25,7%, de acordo com o mesmo CDC.

A variante Delta foi inicialmente identificada na Índia, país que passou por um grande surto da Covid-19 no início de 2021. A cepa é considerada uma variante de preocupação pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e há estudos que a apontam como duas vezes mais propensa de levar à internação do que a variante Alfa (inicialmente identificada no Reino Unido).

Para determinar qual cepa responsável por uma determinada infecção é preciso realizar um processo laboratorial chamado de sequenciamento genômico, que compara as características do vírus obtidos por meio de exames RT-PCR com outras linhagens catalogadas mundo afora.

Guia:

A título de comparação, o Brasil realizou a análise genômica de 0,2% dos diagnósticos positivos da Covid-19 nos últimos 30 dias. Nos EUA essa média foi de 1%, ao longo do mesmo período. Os dados fazem parte do banco de dados global Gisaid, responsável por concentrar informações de sequenciamento genômico de diversos países do mundo. O número, porém, pode estar defasado uma vez que laboratórios nacionais, por vezes, levam um longo tempo até submeter os dados.

Apesar do número matematicamente inferior, o Brasil vem aumentando seu trabalho na área. Entre o ano passado e fevereiro de 2021, o país fez 2,5 mil testes do tipo. Já de fevereiro até hoje, foram 35,4 mil.

Delta no Brasil

Nas últimas 4 semanas, de acordo com o Gisaid, 81,2% dos diagnósticos identificados no Brasil foram dessa cepa. Seu avanço tem sido gradual e, até aqui, não causou um aumento expressivo de casos como fez na Índia — seu país de origem —, nos Estados Unidos e no Reino Unido.

Covid-19:

De acordo com especialistas em sequenciamento genômico, já houve tempo suficiente para que a variante ganhasse potência no Brasil, tornando-se a cepa dominante mais rapidamente e causando um aumento expressivo de casos, de maneira generalizada. No estado do Rio de Janeiro, contudo, a cepa se fez presente com bastante força e foi responsável por 89,18% dos casos identificados na região entre 4 e 16 de agosto.

— O avanço da variante Delta no Brasil está ocorrendo de maneira mais lenta do que o esperado. Podemos dizer isso porque faz bastante tempo do primeiro caso detectado no país. É possível que essa variante apresente dificuldades evolutivas em um cenário com prevalência da Gama. Nos outros países onde houve rápida transmissão, a variante mais comum era a Alfa (surgida no Reino Unido) — diz o médico geneticista Salmo Raskin, diretor do Laboratório Genetika, de Curitiba.

— Isso não era esperado que estivesse acontecendo nesse momento porque a vacinação ia devagar no começo — afirma Raskin.

Os especialistas, porém, pedem que a população não abra mão das medidas de controle da pandemia como evitar locais com aglomerações e uso correto de máscaras: cobrindo o nariz e a boca.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos