Variante delta chega a todas as regiões de MG e já é a que mais causa Covid no estado

·2 minuto de leitura

BELO HORIZONTE, MG (FOLHAPRESS) - Três meses depois de ser identificado o primeiro caso da variante delta do coronavírus em Minas Gerais, a cepa chegou a todas as regiões do território mineiro e já é predominante no estado, segundo projeção divulgada pela Secretaria de Saúde.

A variante tem 101 casos confirmados em Minas e já matou duas pessoas. A mutação foi identificada inicialmente na Índia e tem maior potencial de transmissão. O primeiro caso em Minas Gerais foi confirmado em 28 de maio em um homem em Juiz de Fora, na Zona da Mata.

O paciente, que tinha à época histórico recente de viagem ao exterior, chegou a ser internado e se recuperou. Segundo o secretário de estado de Saúde, Fábio Baccheretti, a variante delta, que já tem transmissão comunitária no estado, vem registrando crescimento entre as amostras analisadas.

"Dentro das 200 amostras semanais avaliadas, por meio de estudos genômicos, ela já aparece na maior parte delas, ou seja, é a variante predominante no estado", disse o secretário em entrevista coletiva nesta quinta-feira (26).

Por precaução, o estado não está desmobilizando leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) abertos para atender pacientes com Covid-19, mesmo com a ocupação de vagas para esse tipo de tratamento estar atualmente em 55%.

"O estado não desmobilizou nenhum leito (...) já na expectativa da variante delta, para não sermos pegos de surpresa de novo como aconteceu no início do ano com a [variante] gama", afirmou o secretário.

O ponto a favor neste momento de aumento de casos da delta em Minas é, conforme o secretário, a comprovação de que os imunizantes disponíveis contra a Covid-19 são eficazes.

Há preocupação, porém, com quem ainda não tomou a segunda dose. Os imunizantes só são eficazes contra a delta com todo o ciclo de vacinação completo.

Outro problema é que, segundo o secretário, a proteção dos imunizantes cai com o tempo, o que obrigou o estado a, assim como já ocorre em outras partes do país, a decidir aplicar a terceira dose de imunizantes contra a Covid-19.

O início da nova etapa de vacinação está previsto para setembro e vai começar com a população idosa e com pessoas com imunidade baixa.

A data exata para o começo da aplicação da terceira dose dependerá da chegada de mais doses ao estado.

"Em reunião realizada no Ministério da Saúde, ficou estabelecida a vacinação de reforço em todo o país. Em Minas, daremos início, no próximo mês, à aplicação das doses de reforços nos idosos, acima de 80 anos, e pessoas imunossuprimidas", declarou Baccheretti.

Minas Gerais já recebeu 22,8 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19. A secretaria de Saúde afirma que até o momento 35 dos 853 mineiros concluíram a aplicação da primeira dose na população com mais de 18 anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos