Variante delta do coronavírus se espalha 2,5 vezes mais rápido, aponta estudo

·2 minuto de leitura
Unable to marshal the right cells and molecules to fight off the invader, the bodies of the infected instead launch an entire arsenal of weapons — a misguided barrage that can wreak havoc on healthy tissues, experts said. (Getty Images)
Variante delta, encontrada inicialmente na Índia, está em 70 países do mundo (Imagem: Getty Images)
  • Variante delta do coronavírus se espalha 2,5 vezes mais rapidamente

  • Variante alfa se espalha 1,5 vez mais rápido do que a primeira cepa encontrada do coronavírus

  • Cepa encontrada inicialmente na Índia faz com que pacientes desenvolvam casos mais graves da covid-19

A variante delta do coronavírus, originada na Índia, se espalha com velocidade 2,5 vezes maior do que o vírus original. É o que mostra um estudo publicado pelo sistema de Saúde Público da Inglaterra, divulgado pela revista The Economist.

Entre as variantes conhecidas do SARS-CoV-2, esta seria a mais transmissível. A variante alfa, descoberta no Reino Unido, é 1,5 vez mais contagiosa do que o vírus original – o que já causava preocupação.

Leia também:

Outro estudo, feito pelo Centro Americano para Controle e Prevenção de Doenças mostra que, além de ser mais transmissível, a variante delta faz com que as pessoas contaminadas desenvolvam casos mais graves da covid-19. A hipótese é que essa cepa seja capaz de “driblar” os anticorpos contra o coronavírus.

Segundo dados do sistema de Saúde Público da Inglaterra, os casos hospitalização após a contaminação crescem de 39% no caso da variante alfa para 289% com a variante delta. Consequentemente, a cepa encontrada inicialmente na Índia se torna mais mortal.

De acordo com a GISAID, iniciativa científica global e fonte primária de dados genômicos de vírus influenza e coronavírus, a variante delta já foi identificada em mais 70 países, incluindo o Brasil.

Eficácia de vacinas contra a variante delta

A vacina da AstraZeneca contra a covid-19, desenvolvida em parceria com a Universidade de Oxford, tem eficácia de 64% contra a variante delta. O anúncio foi feito pela farmacêutica nesta terça-feira (15).

Em relação à variante alfa, que teve origem no Reino Unido, a eficácia é ainda maior, de 74%.

Ao tratar da eficácia contra hospitalizações, os índices são ainda maiores: contra a variante Delta, a chance de a pessoa contaminada ter de ser internada diminui 92%; contra a variante alfa, esse índice é de 86%.

Os dados são do sistema Público de Saúde da Inglaterra e foram extraídos dos casos identificados no país. Mene Pangalos, vice-presidente executiva da empresa explicou a importância de ter informações extraídas do “mundo real”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos