Variante indiana pode estar se espalhando mais devagar que o temido no Reino Unido, diz epidemiologista

·1 minuto de leitura

Por Alistair Smout

LONDRES (Reuters) - A variante da Covid-19 identificada pela primeira vez na Índia pode estar se espalhando mais devagar do que se temia, disse um importante epidemiologista britânico nesta quarta-feira, mas as vacinas podem ser menos eficazes em limitar sua disseminação.

"Há... um vislumbre de esperança nos dados recentes de que, embora essa variante ainda pareça ter uma vantagem significativa de crescimento, a magnitude dessa vantagem parece ter caído um pouco com os dados mais recentes", disse Neil Ferguson, epidemiologista do Imperial College London, à rádio BBC, acrescentando que eram necessários mais dados.

Ferguson, membro Grupo de Aconselhamento Científico para Emergências (Sage) do governo, disse que o crescimento inicial rápido da B.1.617.2 ocorreu entre pessoas que viajaram e tinham maior chance de viver em famílias multigeracionais --com muitas pessoas-- ou em áreas carentes, e a facilidade de transmissão pode não ser a mesma em outros ambientes.

Graham Medley, também membro do Sage e professor de modelagem de doenças na London School of Hygiene and Tropical Medicine, disse que embora a variante esteja se espalhando rapidamente em algumas áreas, "nós ainda não a vimos decolar e crescer rapidamente em todos os outros lugares".

"Uma das coisas fundamentais que vamos procurar nas próximas semanas será: até que ponto isso se espalha para fora dessas áreas", disse ele à Reuters.

Ferguson acrescentou que embora haja uma "boa dose de confiança" de que as vacinas protejam contra casos graves da variante, a B.1.617.2 pode ser capaz de se espalhar mais facilmente entre pessoas vacinadas.

(Por Alistair Smout)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 5047 2838))

REUTERS PVB AC