Variante de Manaus da Covid-19 já representa 82% dos casos no Rio de Janeiro

O Globo
·1 minuto de leitura

RIO – A variante P.1 da Covid-19, uma linhagem do vírus hipertransmissível que emergiu em Manaus, já representa 82% dos casos da doença na cidade Rio de Janeiro. A estimativa é de um levantamento feito pela Dasa, rede privada de laboratórios de diagnóstico.

O número saiu da aplicação de um teste de RT-PCR, que detecta infecções ativas do vírus, atualizado para diferenciar casos da P.1 de outras linhagens. De 130 resultados positivos para coronavírus, 108 eram casos de infecção com a variante P.1.

"Ao correlacionar a incidência da nova linhagem, que teve origem em Manaus, entre essas 130 amostras do Rio de Janeiro com o aumento de incidência de casos de Covid-19 no país todo, podemos sugerir que a P.1 seja mais transmissível”, afirmou Gustavo Campana, diretor médico da Dasa, em comunicado divulgado na manhã desta quarta-feira (14).

O levantamento para rastrear o espalhamento da P.1 foi realizado também pela Dasa em São Paulo (SP), Florianópolis (SC) e São Luis (MA).

E AINDA:Descoberta em Belo Horizonte nova variante do coronavírus

Em São Paulo, os resultados da análise de 180 amostras coletadas na primeira semana de março identificaram positividade de 80,6% para a variante P.1. O resultado é compatível com levantamento divulgado na semana passada pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), que acompanhou casos em seus hospitais.

Em Florianópolis, de 88 amostras aleatórias de pacientes com Covid-19 coletadas em cooperação com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e as vigilâncias estadual e municipal, o estudo identificou que cerca de 82% dos casos são P.1. Em São Luis (MA), os resultados da análise de 182 amostras identificaram positividade de 60% para a nova variante, diz o comunicado da Dasa.