Variante sul-africana do coronavírus reduz eficácia de vacina, mostram dados preliminares

Julie Steenhuysen
·1 minuto de leitura
Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Dados de ensaios clínicos com duas vacinas contra a Covid-19 mostram que uma variante do coronavírus identificada pela primeira vez na África do Sul está reduzindo sua capacidade de proteção contra a doença, ressaltando a necessidade de vacinar um grande número de pessoas o mais rápido possível, disseram cientistas.

As vacinas da Novavax e da Johnson & Johnson foram saudadas como importantes armas futuras na redução de mortes e hospitalizações em uma pandemia que infectou mais de 101 milhões de pessoas e matou mais de 2 milhões em todo o mundo.

Leia também

Mas elas foram significativamente menos eficazes na prevenção de Covid-19 em participantes do estudo na África do Sul, onde a nova variante potente está disseminada, em comparação com países onde esta mutação ainda é rara, de acordo com dados preliminares divulgados pelas empresas.

"Claramente, as mutações têm um efeito diminutivo na eficácia das vacinas", disse Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos EUA, em uma entrevista. "Podemos ver que seremos desafiados."

Por Julie Steenhuysen