Varilux: 7 dicas de filmes para assistir no festival francês que começa nesta terça-feira

Um dos festivais consagrados no calendário dos cinéfilos brasileiros, o Varilux está de volta em sua 13ª edição, desta terça-feira (21) até 6 de julho, em 92 cinemas de 50 cidades do país, com 11 convidados internacionais e uma novidade: a entrada das séries na programação, que reúne 17 longas inéditos, além de duas obras escolhidas como homenagens. Entre a maratona de títulos premiados e sucessos de bilheteria da França, selecionamos 7 filmes de destaque para não deixar de assistir. Confira.

'O acontecimento'

Vencedor do Leão de Ouro no Festival de Veneza 2021, o longa da diretora franco-libanesa Audrey Diwan conta a história de uma jovem que decide interromper a gravidez na década de 1960, quando o aborto ainda era ilegal na França. A obra, adaptada do romance homônimo de Annie Ernaux, rendeu ainda à protagonista Anamaria Vartolomei o prêmio César de atriz mais promissora.

'Golias'

Um dos maiores sucessos de bilheteria na França em 2022, com quase 700 mil espectadores, o thriller de Frédéric Tellier traz uma denúncia ambiental quando uma professora de esportes, um advogado e um lobista veem suas trajetórias se entrelaçarem após um trágico acontecimento. O longa é estrelado por Gilles Lellouche, que também está em outros filmes da programação do festival (“O destino de Haffman” e “Kompromat”), e marca presença em sessões no Rio e em São Paulo como parte da delegação francesa. Pierre Niney e Emmanuelle Bercot completam o elenco.

'Peter Von Kant'

Indicado ao Urso no Festival de Berlim em 2022, o longa marca a volta do consagrado cineasta François Ozon (presente na programação do Varilux pelo oitavo ano) à temática LGBTQIA+. Baseado na obra “As lágrimas amargas de Petra Von Kant”, do alemão Rainer Werner Fassbinder, Ozon troca a personagem Petra por Peter (Denis Ménochet), que se envolve amorosamente com o jovem Amir.

'Um herói'

O longa de Asghar Farhadi (indicado ao Oscar pelo roteiro original de "A separação", em 2012) foi o vencedor do Grande Prêmio do Festival de Cannes de 2021, além de ter concorrido à Palma de Ouro. A trama acompanha Rahim, um homem que está na prisão por causa de uma dívida e, durante uma licença de dois dias, tenta convencer seu credor a retirar sua queixa contra o pagamento de parte da quantia.

'Contratempos'

O drama escrito e dirigido por Eric Gravel (presente no Brasil para sessões no Rio e em São Paulo como parte da delegação francesa do festival) faturou os prêmios de Melhor Diretor e Melhor Atriz (Laure Calamy) no Festival de Veneza de 2021. A obra mostra a luta da mãe solo Julie para criar dois filhos no subúrbio e manter seu emprego em Paris em meio a uma greve geral que paralisa o transporte da cidade. Ela, então, embarca em uma corrida para salvar seu emprego e sua família.

'O destino de Haffmann'

O drama histórico de Fred Cavayé, vencedor nas categorias Melhor Atriz (Sara Giraudeau) e Melhor Filme (Prêmio do Público) no Festival du Film de Sarlat 2021, se passa em Paris, em plena Segunda Guerra Mundial. No enredo, um homem comum (Gilles Lellouche) e um talentoso joalheiro (Daniel Auteuil), para quem trabalha, têm seus destinos afetados durante a ocupação alemã e precisam honrar um acordo.

'Os jovens amantes'

No drama da cineasta Carine Tardieu, que marca presença na delegação artística francesa do festival, Fanny Ardant e Melvil Poupaud vivem dois amantes que se reencontram e se reconectam no corredor de um hospital 15 anos após o primeiro contato. Ela tem 71 anos, viúva e avó, enquanto ele tem 45 e é casado com uma mulher interpretada por Cécile de France.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos