Varíola dos macacos: Brasil tem 8 casos suspeitos da doença

Pesquisador analisa vacina eficaz contra a varíola dos macacos (Foto: REUTERS/Lukas Barth)
Pesquisador analisa vacina eficaz contra a varíola dos macacos (Foto: REUTERS/Lukas Barth)

O Brasil tem oito casos suspeitos de varíola dos macacos, informou nesta quarta-feira (8) o site Poder360. De acordo com informações do Ministério da Saúde, seis estados investigam possíveis infectados. Ainda não há casos confirmados no país.

Os novos pacientes que estão sendo acompanhados estão em Santa Catarina e no Ceará.

Assim, São Paulo, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e Ceará têm um caso em investigação cada. Já Rondônia e Santa Catarina registraram dois casos suspeitos. Os pacientes estão isolados.

Vacina

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, já disse que o país terá vacinas para combater a varíola dos macacos “se houver necessidade”.

“Não é uma vacina igual a usada no passado para varíola, mas é uma vacina de vírus inativo não replicante. Trabalhamos em parceria com a Opas (Organização Pan-Americana da Saúde). Se houver necessidade, teremos vacina para aplicar no público-alvo, que são profissionais de saúde com contato direto com pacientes”, explicou o ministro.

A varíola dos macacos

A varíola dos macacos é uma doença infecciosa que geralmente é leve e endêmica em partes da África Ocidental e Central. Embora a doença pertença à mesma família de vírus da varíola, seus sintomas são mais leves.

Os infectados geralmente se recuperam em duas a quatro semanas sem hospitalização, mas, em algumas ocasiões, a doença é fatal.

Ela é espalhada por contato próximo, e pode ser contida com relativa facilidade por meio de medidas como isolamento e higiene.

Os sintomas são: dores de cabeça; dores no corpo; nódulos linfáticos inchados; Cansaço e erupções cutâneas nas mãos e pés.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos