Varíola dos macacos: EUA registram primeiro caso da doença

Varíola dos macacos (FAOTO: Cynthia S. Goldsmith, Russell Regner/CDC via AP)
Varíola dos macacos (FAOTO: Cynthia S. Goldsmith, Russell Regner/CDC via AP)

Os Estados Unidos registraram na quarta-feira (18) o primeiro caso de infecção por varíola dos macacos. O infectado é um homem que viajou recentemente para o Canadá, disseram autoridades de saúde de Massachusetts.

O paciente está internado e em condição estável. Ele está cumprindo isolamento há uma semana.

De acordo com a agência de notícias Reuters, o CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças), órgão nacional, investiga o ocorrido com autoridades de saúde locais. O centro disse também que monitorando as pessoas que foram infectadas em outros países, como Portugal, Espanha e Reino Unido, nas últimas duas semanas.

Já a Agência de Saúde Pública do Canadá divulgou um comunicado dizendo que está ciente dos casos de varíola na Europa e está monitorando de perto a situação atual, acrescentando que nenhum caso foi relatado no momento.

A varíola dos macacos, a Monkeypox, ocorre principalmente na África ocidental e central, e é uma infecção viral rara semelhante à varíola humana, embora mais leve. Os sintomas são: febre, dores de cabeça e erupções cutâneas que começam no rosto e se espalham para o resto do corpo.

Contaminados

A Direção-Geral da Saúde de Portugal anunciou nesta semana a identificação de cinco casos de varíola dos macacos em cidadãos. O órgão analisa outros 20 pacientes que podem ter sido contaminados com o vírus.

A confirmação reafirma a chegada da doença na Europa. Os casos somam-se aos cinco já anunciados no Reino Unido e eleva a 12 o total de diagnósticos no continente.

Além dos casos já comprovados, a Espanha informou que monitora oito pacientes com suspeita de contaminação pelo vírus.