Varíola dos macacos pode mudar de nome após casos de agressões a animais

OMS avalia mudar o nome da varíola dos macacos após pedidos de cientistas (Foto: Getty Images)
OMS avalia mudar o nome da varíola dos macacos após pedidos de cientistas (Foto: Getty Images)

A Organização Mundial da Saúde está avaliando mudar o nome da varíola dos macacos, com o objetivo de evitar ataques a animais. A declaração foi feita pela porta-voz da OMS, a epidemiologista Margaret Harris nesta terça-feira (9).

Apesar do nome, os macacos não são responsáveis por espalhar a doença, que é transmitida entre humanos.

“A transmissão que estamos vendo agora com o grande surto de varíola dos macacos é uma transmissão de pessoa para pessoa. O vírus está em alguns animais, e vemos um salto para os humanos, mas não é isso que estamos vendo agora. O risco de transmissão vem de outro ser humano”, informou.

Segundo Harris, cientistas escreveram à OMS para pedir uma nova denominação para a doença, para um termo “que não seja discriminatório nem estigmatizante”.

“Então não estigmatize nenhum animal ou qualquer ser humano porque se você fizer isso, teremos um surto muito maior”, pediu a porta-voz da OMS.

A TV Globo revelou que, em menos de uma semana, sete macacos foram resgatados em áreas de mata em Rio Preto, em São Paulo. A suspeita é de que os animais tenham sido envenenados após a confirmação de três casos da varíola dos macacos na cidade – mesmo que não haja relação entre a doença e os primatas.

Para evitar casos similares em todo o mundo, a Organização Mundial da Saúde estuda mudar a nomenclatura. “Há muito trabalho e teremos alguns anúncios em breve”, disse a epidemiologista.

Varíola dos macacos: um breve histórico para entender a doença