Vasco empata com o Audax em boa noite de paraguaio Galarza

Antes de seu futebol virar SAF e ser capaz de fazer investimentos na casa de R$ 90 milhões em reforços, o Vasco contratou Matías Galarza. Em maio de 2021, tempos de fluxo de caixa curtíssimo, o clube direcionou R$ 2,6 milhões para adquirir a promessa paraguaia. Quase dois anos depois, ele ainda tenta mostrar que valeu o esforço do cruz-maltino. Nesta quinta-feira, contra o Audax, foi bem e fez o gol de seu time no empate em 1 a 1, no Luso-Brasileiro.

Início: Reforços estreiam, mas Vasco não inspira e perde para o River Plate nos Estados Unidos

No Carioca: Vasco não sai do zero com o Madureira em noite de homenagens a Dinamite

Emprestado para o Coritiba ano passado, Galarza retornou a São Januário. Se não foi relacionado pelo técnico Maurício Barbieri para a pré-temporada nos EUA, é porque não é prioridade no momento. No Carioca, foi titular nas duas partidas. Contra o Audax, além do gol, distribuiu bons passes.

Esses jogos de começo de temporada, ainda mais com o Vasco explicitamente priorizando uma preparação maior de olho na Copa do Brasil e no Brasileiro, tem servido para jogadores menos cotados mostrarem algum serviço. O volante Matheus Barbosa, remanescente do elenco formado para a Série B passada, foi titular e capitão contra o Audax. Acabou não indo bem.

O zagueiro Robson Bambu foi contratado este ano, mas não tão bem fisicamente, não viajou. Ele estreou contra o Audax, que abriu o placar com Raphael Lopes ainda aos cinco minutos de jogo, e não empolgou. Com mais ritmo de jogo, pode evoluir.

Outra novidade foi a entrada no segundo tempo do atacante Rayan, de apenas 16 anos. Ele é tido como uma das principais revelações da base do Vasco. Estava com a equipe sub-20 na disputa da Copa São Paulo de Juniores e tem passagens pelas seleções brasileiras inferiores. Acabou aparecendo pouco na Ilha do Governador, mas terá muitas oportunidades ainda para mostrar seu valor entre os profissionais. Na realidade de SAF, a tendência é que não precise ter tanta pressa para explodir.

Com o adiamento do clássico contra o Botafogo para o dia 16, a tendência é que, na próxima partida pelo Carioca, contra a Portuguesa, quarta-feira, os titulares de Maurício Barbieri façam sua estreia na competição.

Antes, o Vasco fará um último jogo nos Estados Unidos, sábado, contra o Inter Miami. No jogo, a expectativa maior recai sobre a chance de o volante Jair e o atacante Orellano, duas das principais contratações para a temporada, iniciarem como titulares. É importante que o time consiga um bom resultado depois de perder para o River Plate no primeiro amistoso nos EUA, por 3 a 0.