Vasco empata com o Bahia em São Januário pelo Campeonato Brasileiro: 0 a 0

Bruno Marinho
·2 minuto de leitura

O Vasco não perdeu, mas foi quase isso. Porque desperdiçou a chance de abrir vantagem contra um adversário direto na briga para permanecer na Primeira Divisão, em São Januário. Porque ainda terá pela frente adversários duros, que brigam pelo título, nas próximas rodadas, que obrigarão a equipe a se desdobrar para evitar o pior: Flamengo e Internacional. Não tem copo meio cheio no empate em 0 a 0 com o Bahia.

Não tem porque não se tratou de um resultado ruim com uma boa atuação, que dê uma perspectiva positiva para a próxima temporada. O Vasco está no seu limite e tudo que acontece agora já sinaliza o que precisará ser feito na próxima temporada. Individualmente, há jogadores estagnados. Coletivamente, falta um jogo melhor em termos ofensivos.

O placar manteve o Vasco à frente do Bahia no Campeonato Brasileiro, mas isso é pouco e pode não ser suficiente porque na briga para seguir na elite, Fortaleza e Sport ainda estão bem vivos. Na quinta-feira, o Cruz-maltino enfrentará o arquirrival rubro-negro no Maracanã. Faltam cinco partidas para o fim da competição.

Vanderlei Luxemburgo, com óculos escuros estilosos na tarde ensolarada na Colina, viu através das lentes fumês uma equipe lenta que, quando não tem Benítez em tarde inspirada, tem muito pouco. Talles Magno, novamente titular, foi o principal responsável pela posse da bola na área do Bahia. Mas foi mal nos duelos diretos com os marcadores. Não descolou bons passes e nem uma finalização que levasse perigo. Acabou substituído no intervalo por Gabriel Pec.

Pec mudou pouco o desempenho do time. As boas jogadas do Vasco, escassas, saíram pela direita, lado oposto ao ocupado por Talles e Gabriel Pec. No primeiro tempo, Marcelo Alves descolou ótimo passe em profundidade para o avanço de Léo Matos. No segundo, o lateral tabelou com Yago Pikachu e cruzou para Benítez, que bateu para a defesa de Douglas. No terceiro lance de perigo de Matos, ele subiu sozinho na área e errou a cabeçada com o gol vazio.

Ygor Catatau entrou na partida, tentou renovar a força ofensiva do time e chegou a fazer um gol. Ele logo seria anulado porque no lance Leandro Castan entrou com a sola no rosto do goleiro Douglas. O capitão vascaíno foi expulso e o Vasco passou a jogar se preocupando mais em garantir o ponto. Antes, Benítez sofreu entrada também cabível de cartão vermelho, mas a arbitragem ignorou.