Vasco evolui, vence o CRB e alivia pressão sobre Cabo: 3 a 0

·2 minuto de leitura

O clima já não era dos melhores. Um drone com os dizeres “O Vasco vale mais que suas vidas, joguem por elas”, obra de uma torcida organizada, sobrevoava São Januário, e chegou a interromper o jogo. Ma neste sábado, o Vasco mostrou que o momento ruim tem saída, e construiu, da forma que foi possível, uma vitória por 3 a 0 sobre o CRB, que garantiu tranquilidade em meio a uma semana de tensão com a torcida.

Num jogo que poderia ser decisivo para seu futuro à frente da equipe, Marcelo Cabo teve o retorno de Leandro Castan e fez mudanças profundas na equipe: abriu mão do tradicional esquema 4-3-3, que vinha adotando desde que chegou à Colina. Gabriel Pec foi para o banco e Bruno Gomes voltou a ganhar oportunidade no time titular, bem como jovem MT, desta vez atuando em sua função de origem, como meia-atacante. Léo Matos foi poupado, Zeca foi deslocado para a lateral direita e Riquelme ganhou chance na esquerda.

As mudanças foram visíveis. Depois de uma pressão inicial dos visitantes, o Vasco equilibrou as ações em campo, e o meio-campo mais numeroso e com uma melhor saída de bola fez com que os homens de frente fossem acionados com mais frequência.

As dificuldades apresentadas nos últimos jogos seguiram: o Vasco errou muitos passes e apresentou desatenções na defesa. Mas a produtividade ofensiva compensou. Foram três grandes oportunidades no primeiro tempo. Cano desperdiçou a primeira tentando encobrir Diogo Silva, mas não perdoou a segunda: de cabeça e livre na área, completou bola levantada por Marquinhos Gabriel após cobrança de falta, já no fim do primeiro tempo.

Na volta para o intervalo, a partida ficou mais aberta. O CRB passou a ameaçar o gol de Lucão — substituindo Vanderlei, com Covid-19 — e Cabo reforçou a marcação com Galarza.

Foram duas bolas na trave dos alagoanos, que assustaram o torcedor cruz-maltino. Mas o sábado teria mesmo uma história diferente: em jogada com Cano, Léo Jabá marcou o segundo e foi às lágrimas. Marquinhos Gabriel fecharia o placar, na primeira — e maiúscula — vitória do Vasco em casa na Segundona.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos