Vasco fica no empate com o Goiás e dorme fora do Z-4

Extra
·2 minuto de leitura
GO - Goiania - 01/11/2020 - BRASILEIRO A 2020 GOIAS X VASCO - Breno jogador do Goias disputa lance com Riamar jogador do Vasco durante partida no estadio Serrinha pelo campeonato Brasileiro A 2020. Foto: Heber Gomes/AGIF
GO - Goiania - 01/11/2020 - BRASILEIRO A 2020 GOIAS X VASCO - Breno jogador do Goias disputa lance com Riamar jogador do Vasco durante partida no estadio Serrinha pelo campeonato Brasileiro A 2020. Foto: Heber Gomes/AGIF

Era o adversário ideal para o Vasco pôr fim ao seu jejum de vitórias no Brasileiro. Além de lanterna, o Goiás é o pior mandante do Brasileiro. Mas os cruz-maltinos não souberam aproveitar a oportunidade. Com dois tempos muito distintos, ficaram apenas no 1 a 1 e desperdiçaram a chance de respirarem mais aliviados.

O time até deixou o Z-4. Com 19 pontos, é o 16º. Mas pode retornar nesta segunda se o Bragantino pontuar contra o Grêmio. O próximo compromisso pelo Brasileiro será domingo, contra o Palmeiras, em São Januário. Mas antes, na quarta, decidem uma vaga na próxima fase da Sul-ameriicana contra o Caracas, fora de casa.

O Vasco justificou seu favoritismo já no primeiro tempo. Pressionou a saída do rival e manteve o controle da bola na maior parte do tempo. Levou perigo principalmente pelo lado direito, muito graças a boa entrada de Leo Matos no time. O estreante, que já anunciado sua facilidade para municiar os atacantes e até mesmo para finalizar como principais valências, confirmou suas palavras. Ele só precisou de 16 minutos para marcar pela primeira vez com a camisa cruz-maltina. Em escanteio de Leo Gil, desviou com a cabeça e surpreendeu o goleiro Tadeu.

- Foi muito imoprtate. Minha reestreia, depois de dez anos, no futebol brasileiro. Fico muito feliz de ter marcado o gol - comemorou o jogador.

O gol precoce, contudo, não significou uma atuação impecável dos vascaínos. O time deu brechas para os goianos contra-atacarem. Os donos da casa só não foram para o intervalo ao menos em igualdade porque desperdiçaram duas chances claras. A primeira, com Fernandão. A segunda, com Keko.

Mas a sorte não andaria o tempo todo ao lado dos vascaínos. Na etapa final, o Goiás mudou de postura e buscou para si o protagonismo da partida. E, aos 11, Shaylon apareceu entre os marcadores para empurrar a bola para o gol.

Sá Pinto lançou mão de todas as substituições. Mas não conseguiu conter a queda de rendimento da equipe, que só não saiu derrotada porque o Goiás seguiu desperdiçando chances incríveis.