Vasco leva virada do CSA e ouve gritos de 'time sem vergonha' em São Januário

·2 min de leitura

O clima em São Januário foi embalado pelos resultados da rodada. Antes mesmo de a bola rolar, a torcida já sabia que o Avaí havia tropeçado. Caminho livre para se aproximar do G4 em momento de grande apoio. Mas o resultado foi frustrante. Empilhando falhas por desatenção, o cruz-maltino foi derrotado pelo CSA por 3 a 1. Um balde de água fria no desejo de subir para a primeira divisão.

Com o resultado, o Vasco fecha a rodada na oitavo colocação, com 47 pontos. O CSA, agora em sétima lugar, tem 48. E na próxima rodada tem mais confronto direto para o cruz-maltino: encara o Guarani (6º), na próxima quinta-feira, no Brinco de Ouro da Princesa.

Apesar do resultado, o caldeirão de São Januário viu uma partida digna de duas equipes que querem subir. A começar pela emoção inicial: logo no primeiro ataque do CSA, Iury Castilho balançou as redes. Mas o VAR anulou.

O árbitro de vídeo entraria em ação novamente para assinalar pênalti sofrido por German Cano. Na bola, o argentino não desperdiçou e fez o estádio explodir pela primeira vez. Desta vez, para o lado positivo.

Pouco depois, veio o baque. Uma falta de longe, que desviou na barreira e morreu nas redes do goleiro Lucão. Renato Cajá empatou para o CSA. Então, pesou o desfalque do suspenso Nenê, que com certeza não deixaria a equipe dormir no ponto como foi visto.

Tamanha desatenção pode ser resumida no gol da virada do CSA. Um jogador que carrega sozinho na entrada da área e, mesmo caído, consegue dar o passe para Dellatorre virar.

Então, o estádio explodiu de novo. Para o lado negativo. Gritos de “time sem vergonha” e objetos jogados no gramado. A consequência da frustração cruz-maltina. O pênalti nos acréscimos, convertido por Dellatorre, só completou a noite trágica.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos