Vasco não aproveita rodada favorável, perde para o Athletico e continua na zona de rebaixamento

·2 minuto de leitura
Foto: Gabriel Sawaf/Zimel Press / Agência O Globo

Antes de entrar em campo, o Vasco só teve boas notícias. Os concorrentes diretos na luta contra o rebaixamento perderam na rodada, como o Sport e Bahia, que estão rondando o Z4 logo à frente do Cruzmaltino; e Botafogo e Coritiba, logo abaixo. Bastava ao time carioca fazer a sua parte para sair da zona da degola. Mas o fim do domingo foi o pior possível. A equipe do técnico Sá Pinto voltou a apresentar um futebol coletivamente ruim, cheio de erros individuais e perder por 3 a 0 para o Atlhetico-PR, na Arena da Baixada, neste domingo.

A derrota manteve o Vasco na 17ª posição, com 28 pontos, mas ainda tem um jogo a menos que os adversários diretos – o jogo adiado com o Palmeiras, que será no fim de janeiro. Os paranaenses se afastam do Z4, com 34 pontos, em 11º lugar.

Fora uma furada de Vinicius logo no início da partida e uma jogada individual de Juninho, o Vasco se comportou como um amontoado de jogadores. O time comandado por Paulo Autuori rapidamente achou uma brecha na marcação falha do adversário e abriu o placar com Nikão aos 10 minutos.

O segundo gol já veio no fim do primeiro tempo, que foi amplamento dominado pelos paranaenses. Fernando Miguel espalmou a bola nos pés de Carlos Eduardo, que chutou para ampliar.

Diante de um time lento e sem saída de bola, o técnico Ricardo Sá Pinto tentou sacudir a equipe. Fez três mudanças no intervalo, com as entradas de Talles Magno, Gustavo Torres e Léo Gil, que, de cara, pareciam dar mais agressividade ao meio-campo. Logo no início, Cano colocou a bola no gol após erro da defesa do Athletico. Mas, assim como no primeiro tempo, foi marcado impedimento e o goi, anulado.

A agressividade teve um preço. Atrás no placar, o time ficou muito mais exposto e o adversário chegou com perigo, em sequência. Fernando Miguel tentou se redimir e impedir o terceiro. Por duas vezes foi capaz, mas no terceiro chute, de novo de Carlos Eduardo, nada pôde fazer.

Com o resultado nas mãos, Paulo Autuori descansou alguns jogadores, deu oportunidade a outros e o Athletico apenas levou o jogo até o fim, sem ser realmente incomodado por um frágil Vasco.